Tarefa Semanal I Ano 04 de Gramática II Bimestre de 2012

Olá, pessoal!

 

Ai está a quarta tarefa semanal deste I Bimestre. Vocês deverão entregá-la até o dia 21/05/2012 (segunda-feira). Não se esqueçam de que a realização de todas as tarefas do bimestre poderá valer um ponto em sua nota bimestral.

 

Bons estudos,

Antonio Henrique.

MODO DE FAZER:

 

1) Todas as tarefas serão compostas por 4 questões semanais: duas dissertativas e duas alternativas. Cada tarefa vale 0,20 (cada questão vale 0,05). Assim, o aluno poderá somar 1,0 ponto em sua média.

2) As questões alternativas devem ser justificadas, em virtude disso, o aluno deverá explicar em cada alternativa o que está correto e o que não está.

3) O prazo de entrega deve ser exatamente de uma semana após a postagem da lista de exercícios.

 

1. (Fuvest 2012)  Leia o seguinte texto:

 

Pense antes de compartilhar

Cada vez mais pessoas interagem por meio de redes sociais.

O crescimento dessas comunidades reforça uma das principais

discussões relativas à internet: a privacidade.

Época, 15/04/2011.

 

 

a) Qual a razão apresentada por essa matéria jornalística para aconselhar seus leitores a “pensar antes de compartilhar”?

b) No verbete “privacidade”, do Dicionário Houaiss da língua portuguesa, lê-se: trata-se de ang. de empréstimo recente na língua, sugerindo-se em seu lugar o uso de ……………. .

Por que o dicionário sugere que se evite o uso de “privacidade”? Que palavra pode ser usada em seu lugar?

 

2. (Uff 2010)  Cacá Diegues desbrava o Brasil como os brasilianistas de outrora e mostra uma população alijada que tenta se manter entre a cultura tradicional – transmitida por seus antepassados – e a modernidade, que como um bandeirante entra nos mais longínquos rincões do Brasil. O eterno retorno e a interminável travessia resgatada, entre outros, por Euclides da Cunha emergem na obra de Diegues. O filme é uma forma contemporânea de denunciar o Brasil que conhecemos pouco.

 

(http://www.facasper.com.br/cultura/site/ensaio. Adaptação).

 

Texto III

 

“O sertanejo é, antes de tudo, um forte. Não tem o raquitismo exaustivo dos mestiços do litoral. A sua aparência, entretanto, no primeiro lance de vista, revela o contrário. É desgracioso, desengonçado, torto. Hércules-Quasímodo é o homem permanentemente fatigado. Entretanto, toda essa aparência de cansaço ilude. No revés o homem transfigura-se e da figura vulgar do tabaréu canhestro reponta, inesperadamente, o aspecto dominador de um titã acobreado e potente, num desdobramento surpreendente de força e agilidade extraordinárias.”

Euclides da Cunha, Os sertões.

 

Texto IV

a) Caracterize os efeitos de sentido que a intertextualidade do Texto IV (aspectos verbais e não verbais) apresenta com o fragmento de Os sertões (Texto III).

b) Observe a diferença de pontuação entre “O sertanejo é, antes de tudo, um forte.” (Texto III) e “O sertanejo é antes de tudo um agitador!” (Texto IV) e comente os aspectos semântico-estilísticos na produção de sentidos nessas duas frases.

 

TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:

Futebol de rua

Luís Fernando Veríssimo

 

Pelada é o futebol de campinho, de terreno baldio. (I) Mas existe um tipo de futebol ainda mais rudimentar do que a pelada. É o futebol de rua. Perto do futebol de rua qualquer pelada é luxo e qualquer terreno baldio é o Maracanã em jogo noturno. (II) Se você é homem, brasileiro e criado em cidade, sabe do que eu estou falando. (III) Futebol de rua é tão humilde que chama pelada de senhora. Não sei se alguém, algum dia, por farra ou nostalgia, botou num papel as regras do futebol de rua. Elas seriam mais ou menos assim:

 

DA BOLA – A bola pode ser qualquer coisa remotamente esférica. Até uma bola de futebol serve. No desespero, usa-se qualquer coisa que role, como uma pedra, uma lata vazia ou a merendeira do seu irmão menor, que sairá correndo para se queixar em casa. (…)

 

DAS GOLEIRAS – As goleiras podem ser feitas com, literalmente, o que estiver à mão. Tijolos, paralelepípedos, camisas emboladas, os livros da escola, a merendeira do seu irmão menor, e até o seu irmão menor, apesar dos seus protestos. (IV) Quando o jogo é importante, recomenda-se o uso de latas de lixo. Cheias, para aguentarem o impacto. (…)

 

DO CAMPO – O campo pode ser só até o fio da calçada, calçada e rua, calçada, rua e a calçada do outro lado e – nos clássicos – o quarteirão inteiro. O mais comum é jogar-se só no meio da rua.

 

DA DURAÇÃO DO JOGO – (V) Até a mãe chamar ou escurecer, o que vier primeiro. Nos jogos noturnos, até alguém da vizinhança ameaçar chamar a polícia.

 

DO JUIZ – Não tem juiz.

(…)

 

DAS SUBSTITUIÇÕES – Só são permitidas substituições:

a) No caso de um jogador ser carregado para casa pela orelha para fazer a lição.

b) Em caso de atropelamento.

 

DO INTERVALO PARA DESCANSO – Você deve estar brincando.

 

DA TÁTICA – Joga-se o futebol de rua mais ou menos como o Futebol de Verdade (que é como, na rua, com reverência, chamam a pelada), mas com algumas importantes variações. O goleiro só é intocável dentro da sua casa, para onde fugiu gritando por socorro. É permitido entrar na área adversária tabelando com uma Kombi. Se a bola dobrar a esquina é córner*.

 

DAS PENALIDADES – A única falta prevista nas regras do futebol de rua é atirar um adversário dentro do bueiro. É considerada atitude antiesportiva e punida com tiro indireto.

 

DA JUSTIÇA ESPORTIVA – Os casos de litígio serão resolvidos no tapa.

 

*córner = escanteio

(Publicado em Para Gostar de Ler. v.7. SP: Ática, 1981)

 

 

3. (Ifpe 2012)  Os enunciados abaixo analisam os processos de formação de palavras retiradas do texto. Leia-os e marque a alternativa correta.

a) “Futebol de rua” é uma palavra composta por justaposição.

b) “Embolada” e “merendeira” são termos formados por derivação sufixal.

c) “Intocável” é uma palavra formada por derivação prefixal e sufixal.

d) “Penalidades” é uma palavra formada por composição dos radicais “pena” mais “idades”.

e)  “Antiesportiva” e “indireto” são palavras formadas por derivação prefixal.

 

4. (Ifpe 2012) As palavras grifadas no texto “rudimentar” (1º parágrafo), “remotamente” (2º parágrafo) e “literalmente” (3º parágrafo) podem ser substituídas, sem prejuízo do sentido, respectivamente, por:

a) primitivo, antigamente, conforme a letra.

b) aperfeiçoado, verdadeiramente, realmente.

c) elementar, dificilmente, fielmente.

d) simples, vagamente, propriamente.

e) desenvolvido, completamente, verdadeiramente.

Anúncios

Tarefa Semanal I Ano 03 de Gramática II Bimestre de 2012

Olá, pessoal!

 

Ai está a terceira tarefa semanal deste I Bimestre. Vocês deverão entregá-la até o dia 14/05/2012 (segunda-feira). Não se esqueçam de que a realização de todas as tarefas do bimestre poderá valer um ponto em sua nota bimestral.

 

Bons estudos,

Antonio Henrique.

 

 

MODO DE FAZER:

 

1) Todas as tarefas serão compostas por 4 questões semanais: duas dissertativas e duas alternativas. Cada tarefa vale 0,20 (cada questão vale 0,05). Assim, o aluno poderá somar 1,0 ponto em sua média.

2) As questões alternativas devem ser justificadas, em virtude disso, o aluno deverá explicar em cada alternativa o que está correto e o que não está.

3) O prazo de entrega deve ser exatamente de uma semana após a postagem da lista de exercícios.

 

1. (Unicamp 2012)  O parágrafo reproduzido abaixo introduz a crônica intitulada Tragédia concretista, de Luís Martins.

 

O poeta concretista acordou inspirado. Sonhara a noite toda com a namorada. E pensou: lábio, lábia. O lábio em que pensou era o da namorada, a lábia era a própria. Em todo o caso, na pior das hipóteses, já tinha um bom começo de poema. Todavia, cada vez mais obcecado pela lembrança daqueles lábios, achou que podia aproveitar a sua lábia e, provisoriamente desinteressado da poesia pura, resolveu telefonar à criatura amada, na esperança de maiores intimidades e vantagens. Até os poetas concretistas podem ser homens práticos. (Luís Martins, Tragédia concretista, em As cem melhores crônicas brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007, p. 132.)

 

a) Compare lábio e lábia quanto à forma e ao significado. Considerando a especificidade do poeta, justifique a ocorrência dessas duas palavras dentro da crônica.

b) Explique por que a palavra todavia é usada para introduzir um dos enunciados da crônica.

 

2. (Fuvest 2010)  Leia estas duas estrofes da conhecida canção “Asa-Branca”, de Luís Gonzaga e Humberto Teixeira.

 

Quando olhei a terra ardendo

Qual fogueira de São João,

Eu perguntei a Deus do céu, ai

Por que tamanha judiação.

……………………………………

Quando o verde dos teus olhos

se espalhar na plantação,

eu te asseguro, não chores não, viu,

eu voltarei, viu, meu coração.

 

a) Indique uma palavra ou expressão que possa substituir “Qual” (primeira estrofe), sem alterar o sentido do texto.

b) Na segunda estrofe, substitua a palavra “viu” por outra que cumpra a mesma função comunicativa que ela tem no texto.

c) Nessas estrofes, os únicos recursos poéticos utilizados são rima e ritmo? Justifique sua resposta.

 

TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES: 

3. (Enem 2011)  O argumento presente na charge consiste em uma metáfora relativa à teoria evolucionista e ao desenvolvimento tecnológico. Considerando o contexto apresentado, verifica-se que o impacto tecnológico pode ocasionar

a) o surgimento de um homem dependente de um novo modelo tecnológico.

b) a mudança do homem em razão dos novos inventos que destroem sua realidade.

c) a problemática social de grande exclusão digital a partir da interferência da máquina.

d) a invenção de equipamentos que dificultam o trabalho do homem, em sua esfera social.

e) o retrocesso do desenvolvimento do homem em face da criação de ferramentas como lança, máquina e computador.

 

4. (Enem 2011)  O homem evoluiu. Independentemente de teoria, essa evolução ocorreu de várias formas. No que concerne à evolução digital, o homem percorreu longo trajeto da pedra lascada ao mundo virtual. Tal fato culminou em um problema físico habitual, ilustrado na imagem, que propicia uma piora na qualidade de vida do usuário, uma vez que

a) a evolução ocorreu e com ela evoluíram as dores de cabeça, o estresse e a falta de atenção à família.

b) a vida sem o computador tornou-se quase inviável, mas se tem diminuído problemas de visão cansada.

c) a utilização demasiada do computador tem proporcionado o surgimento de cientistas que apresentam lesão por esforço repetitivo.

d) o homem criou o computador, que evoluiu, e hoje opera várias ações antes feitas pelas pessoas, tornando-as sedentárias ou obesas.

e) o uso contínuo do computador de forma inadequada tem ocasionado má postura corporal.

Proposta de Narração

Alunos, tendo em vista nosso estudo sobre as características da narração, segue uma proposta de texto, cujo gênero solicitado é o narrativo. Para ajudar na construção de sua redação, leia os textos abaixo, que abordam a temática do consumo.

Profª. Carla

Proposta de texto

 

Alunos, tendo em vista nosso estudo sobre as características da narração, segue uma proposta de texto, cujo gênero solicitado é o narrativo. Para ajudar na construção de sua redação, leia os textos abaixo, que abordam a temática do consumo.

Boa leitura e boa escrita!

 

Texto 1

Valor das dívidas

O valor médio das dívidas vencidas com cartões de crédito e financeiras foi de R$ 357 no bimestre, 5,5% a menos que no mesmo período de 2008. As dívidas bancárias tiveram valor médio de R$ 1.371, queda de 3%. Já o valor médio dos cheques devolvidos foi de R$ 823, com alta de 29,9% na mesma comparação.

Na avaliação dos técnicos da Serasa, o aumento da inadimplência da pessoa física no primeiro bimestre reflete a dificuldade dos consumidores em honrar dívidas em razão do aumento do desemprego.

De acordo com dados do Ministério do Trabalho, só em janeiro foram fechadas 101.748 vagas de emprego formal no país. Os técnicos também consideram que a falta de disciplina financeira contribui para a não-quitação de dívidas dentro do prazo.

(<http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/ 0,,MUL1040669-9356,00 INADIMPLENCIA+DO+CONSUMIDOR +CRESCE+NO+BIMESTRE+APONTA+SERASA.html>.)

Texto 2

Eu, etiqueta

Em minha calça está gravado um nome

que não é meu de batismo ou de cartório

um nome… estranho.

Meu blusão traz lembrete de bebida

que jamais pus na boca, nesta vida.

[…]

Não sou – vê lá – anúncio contratado.

Eu é que mimosamente pago

para anunciar, para vender

[…]

Por me ostentar assim, tão orgulhoso

de ser não eu, mas artigo industrial,

peço que meu nome retifiquem.

Já não me convém o título de homem,

meu nome novo é coisa.

Eu sou a coisa, coisamente.

(Carlos Drummond de Andrade.)

Texto 3

Consumo interno

Em larga medida, a força do Bric* provém da enorme fatia da população mundial concentrada os quatro países. Neles vivem 2,7 bilhões de habitantes, o equivalente a 40% da humanidade. A grande maioria desse contingente é de chineses e indianos, os países com as mais aceleradas taxas de crescimento econômico entre as grandes economias.

[…]

A aposta atual dos economistas é que esta será a década na qual o Bric presenciará a inclusão de grande parcela da população ao universo de consumo da classe média. No Brasil, um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que 32 milhões de pessoas passaram a integrar a classe média entre 2003 e 2008, o que levou a uma alta de 15% no potencial de consumo do brasileiro. Pelos critérios da FGV, pertencem à classe média pessoas com renda domiciliar superior a R$ 4.807(classe AB) ou entre R$ 1.115 e 4.806 (classe C).

De acordo com um informe publicado em 2010 pelo Goldman Sachs, a expansão da classe média no Bric, especialmente na China e na Índia, orientará o mercado mundial, já que o perfil de consumo dessa classe social difere daquele típico das camadas mais pobres – no qual o peso do gasto com comida e roupa é proporcionalmente bem mais elevado do que com educação ou lazer.

* Bric: Brasil, Rússia, Índia e China.

 “Atualidades Vestibular + Enem”. Economia: Países emergentes – O Brasil

e o Bric. Guia do estudante 2011. p. 126. (Adapt.).

Proposta de Texto

Depois de ler os textos, construa uma história (narrativa) sobre um consumidor compulsivo, cujo cartão de crédito está sem permissão para operações financeiras, diante de uma loja muito famosa em um grande centro comercial na cidade de São Paulo, em momento de liquidação total. Para tanto:

 

  • Escreva conforme a norma culta da língua;
  • O foco narrativo deve ser de 3ª pessoa;
  • Escreva à tinta;
  • Seu texto deverá ter, no mínimo, 20 linhas e, no máximo, 35.

 

(Fonte: Sistema Poliedro de Ensino)

 

 

Tarefa Semanal 02 de gramática do I Ano I Bimestre 2012

Olá, pessoal!

 

Aí está a segunda tarefa semanal deste II Bimestre. Vocês deverão entregá-la até o dia 07/05/2012 (segunda-feira). Não se esqueçam que a realização de todas as tarefas do bimestre poderá valer um ponto em sua nota bimestral.

 

Até mais,

Antonio Henrique.

 

MODO DE FAZER:

 

1) Todas as tarefas serão compostas por 4 questões semanais: duas dissertativas e duas alternativas. Cada tarefa vale 0,20 (cada questão vale 0,05). Assim, o aluno poderá somar 1,0 ponto em sua média.

2) As questões alternativas devem ser justificadas, em virtude disso, o aluno deverá explicar em cada alternativa o que está correto e o que não está.

3) O prazo de entrega deve ser exatamente de uma semana após a postagem da lista de exercícios.

 

1. (Unicamp 2012)  Os verbetes apresentados em (II) a seguir trazem significados possíveis para algumas palavras que ocorrem no texto intitulado Bicho Gramático, apresentado em (I).

 

IBicho gramático

 

Vicente Matheus (1908-1997) foi um dos personagens mais controversos do futebol brasileiro. Esteve à frente do paulista Corinthians em várias ocasiões entre 1959 e 1990. Voluntarioso e falastrão, o uso que fazia da língua portuguesa nem sempre era aquele reconhecido pelos livros. Uma vez, querendo deixar bem claro que o craque do Timão não seria vendido ou emprestado para outro clube, afirmou que “o Sócrates é invendável e imprestável”. Em outro momento, exaltando a versatilidade dos atletas, criou uma pérola da linguística e da zoologia: “Jogador tem que ser completo como o pato, que é um bicho aquático e gramático”.  (Adaptado de Revista de História da Biblioteca Nacional, jul. 2011, p. 85.)

 

II – Dicionário

 

Invendável: que não se pode vender ou que não se vende com facilidade.

Imprestável: que não tem serventia; inútil.

Aquático: que vive na água ou à sua superfície.

Gramático: que ou o que apresenta melhor rendimento nas corridas em pista de grama (diz-se de cavalo). (Dicionário HOUAISS (versão digital on line), houaiss.uol.com.br)

 

a) Descreva o processo de formação das palavras invendável e imprestável e justifique a afirmação segundo a qual o uso que Vicente Matheus fazia da língua portuguesa “nem sempre era aquele reconhecido pelos livros”.

b) Explique por que o texto destaca que Vicente Matheus “criou uma pérola da linguística e da zoologia”.

 

2. (Fuvest 2012)  Leia com atenção o seguinte texto:

 

A onipresença do olho mágico da televisão no centro da vida doméstica dos brasileiros, com o 1poder (imaginário) de tudo mostrar e tudo ver que os espectadores lhe atribuem, vem provocando curiosas alterações nas relações entre o público e o privado. Durante pelo menos dois séculos, o bom gosto burguês nos ensinou que algumas coisas não se dizem, não se mostram e não se fazem em público. Essas mesmas coisas, até então reservadas ao espaço da privacidade, hoje ocupam o centro da cena televisiva. Não que o bom gosto burguês deva ser tomado como referência indiscutível da 2ética que regula a vida em qualquer sociedade. Mas a inversão de padrões que pareciam tão convenientemente estabelecidos nos países do Ocidente dá o que pensar. No mínimo, podemos concluir que a burguesia do terceiro milênio já não é a mesma que ditou o bom comportamento dos dois séculos passados. No máximo, supõe-se que os fundamentos do contrato que ordenava a vida social entre os séculos XIX e XX estão profundamente abalados, e já vivemos, sem nos dar conta, em uma sociedade pós-burguesa, num sentido semelhante ao do que chamamos uma sociedade pós-moderna. (Maria R. Kehl, in Bucci e Kehl, Videologias: ensaios sobre televisão).

 

a) O que a autora do texto quer dizer, quando se refere ao “poder de tudo mostrar e tudo ver” (ref.1), atribuído à televisão, como “imaginário”?

b) Indique a palavra do primeiro período que tem o mesmo significado do prefixo que entra na formação da palavra “onipresença”.

c) Indique uma palavra ou expressão do texto que corresponda ao sentido da palavra “ética” (ref.2).

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:

 

Todas as variedades linguísticas são estruturadas, e correspondem a sistemas e subsistemas adequados às necessidades de seus usuários. Mas o fato de estar a língua fortemente ligada à estrutura social e aos sistemas de valores da sociedade conduz a uma avaliação distinta das características das suas diversas modalidades regionais, sociais e estilísticas. A língua padrão, por exemplo, embora seja uma entre as muitas variedades de um idioma, é sempre a mais prestigiosa, porque atua como modelo, como norma, como ideal linguístico de uma comunidade. Do valor normativo decorre a sua função coercitiva sobre as outras variedades, com o que se torna uma ponderável força contrária à variação. (Celso Cunha. Nova gramática do português contemporâneo. Adaptado).

 

3. (Fuvest 2012)  De acordo com o texto, em relação às demais variedades do idioma, a língua padrão se comporta de modo

a) inovador.

b) restritivo.

c) transigente.

d) neutro.

e) aleatório.

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:

 

Leia o seguinte trecho de uma entrevista concedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa:

 

Entrevistador: – O protagonismo do STF dos últimos tempos tem usurpado as funções do Congresso?

Entrevistado: – Temos uma Constituição muito boa, mas excessivamente detalhista, com um número imenso de dispositivos e, por isso, suscetível a fomentar interpretações e toda sorte de litígios. Também temos um sistema de jurisdição constitucional, talvez único no mundo, com um rol enorme de agentes e instituições dotadas da prerrogativa ou de competência para trazer questões ao Supremo. É um leque considerável de interesses, de visões, que acaba causando a intervenção do STF nas mais diversas questões, nas mais diferentes áreas, inclusive dando margem a esse tipo de acusação. Nossas decisões não deveriam passar de duzentas, trezentas por ano. Hoje, são analisados cinquenta mil, sessenta mil processos. É uma insanidade. (Veja, 15/06/2011).

 

4. (Fuvest 2012)  Tendo em vista o contexto, a palavra do texto que sintetiza o teor da acusação referida na entrevista é

a) “usurpado”.

b) “detalhista”.

c) “fomentar”.

d) “litígios”.

e) “insanidade”.