Revisão para a PE do 4º bimestre

Estude pela revisão, caderno, apostila e outros exercícios que estão no Blog já. Estude sempre, SEM MODERAÇÃO!

Profª. Nara

O objeto direto preposicionado completa o sentido de um verbo transitivo direto.

EXEMPLOS

Ele comeu do pão.
comeu=VTD
do pão=ODP

Os romanos adoravam a Júpiter.
adoravam=VTD
a Júpiter=ODP

Eles amam a Deus.
amam=VTD
a Deus=ODP

Amar ao próximo como a si mesmo.
amar=VTD
ao próximo=ODP

Judas traiu a Cristo.
traiu=VTD
a Cristo=ODP

ALGUMAS OCORRÊNCIAS

1-Quando é formado pelo pronome QUEM.

Não soube a QUEM cumprimentar primeiro.
quem=ODP
cumprimentar=VTD

2-Para evitar ambigüidade, ou seja, para que o objeto direto não seja confundido com o sujeito.

Ao professor enganou o aluno.
ao professor=ODP
enganou=VTD
o aluno= sujeito

OBS:
VTD=verbo transitivo direto
OD=objeto direto
ODP= objeto direto preposicionado

Fontes
TERRA, Ernani
Curso Prático de Gramática
São Paulo. Scipione, 1991

 

 

SACCONI, Luiz Antônio
Gramática Essencial da Língua Portuguesa
São Paulo. Atual, 1989

PASCHOALIN & SPADOTO
Gramática: Teoria e Exercícios
São Paulo. FTD S.A, 1996

 

 

 

Objeto direto preposicionado

O objeto direto preposicionado é quando o objeto direto está acompanhado de uma preposição, bem diferente do que ele realmente pede em sua definição, normalmente é a preposição a.

Por exemplo:

• Joana sempre chama a Paulo.

O objeto direto preposicionado pode ocorrer quando:

– estiver representando nomes próprios.
Ex.:

• Sempre quis viajar a Fernando de Noronha.

– o objeto direto for posterior ao predicativo do objeto. 
Ex.:
• Considero educado a Marcio.

– o objeto representar um pronome demonstrativo, indefinido ou interrogativo.

Ex.:

• Mandei o recado a todos.
• A quem você entregou as chaves?
• Entreguei meu coração a alguém que não deu valor.

– o objeto direto é constituído por um pronome átono e um substantivo.

Ex.:
• Por ser desobediente, o castiguei-o e a seu irmão.

– o objeto direto é representado pelo numeral ambos. 
Ex.: Entreguei a ambos.

– os substantivos idealizarem o particípio.

Ex.:
• Beber do leite.
• Comer do pão.

– usamos determinados verbo. como tirar, arrancar, puxar, sacar. 
Ex.:

• Usei do creme.
• Peguei da água.
• Tirei da mala.
• Puxei da blusa.

– queremos impedir a ambigüidade da frase: 
• Ao professor o aluno desrespeitou.
• Entregou os livros ao pai.
• Mariana ao seu amigo abraçou.

– o objeto representar um pronome pessoal obliquo tônico:

• Você prometeu a mim que ficaria.
• Entreguei a ti minha bolsa.
• Ofereça a ele os nossos produtos.

 

. Objeto direto preposicionado

Completa o sentido de um verbo transitivo direto, com o uso de uma preposição não regida pelo verbo. Alguns casos deste emprego são indicados pela gramática:

  • com as formas tônicas dos pronomes pessoais – Ele conquistou a mim com sabedoria
  • com o pronome quem com antecedente expresso – Perdi meu pai a quem muito amava
  • com o nome Deus – Ame a Deus
  • quando se coordenam pronome pessoal átono e substantivo – Ele o esperava e aos convidados.
  • com verbo trans. direto usado impessoalmente + se – Aos pais ama-se com carinho
  • para evitar ambigüidade – “Vence o mal ao remédio” (A. Ferreira)

 

EXEMPLOS DE OBJ. DIRETOS PLEONÁSTICOS

Estes alunos, já os conheço.

conhecer = VTD
estes alunos = OD
os = ODP

Este livro, eu o fechei já na 1ª página.

fechar = VTD
este livro = OD
o = ODP

Meus sobrinhos, eu não os vejo há algum tempo.

ver = VTD
meus sobrinhos = OD
os = ODP

EXEMPLOS DE OBJ. INDIRETOS PLEONÁSTICOS

A mim, ensinaram-me muito.

ensinar = VTDI
a mim = OI
me = OIP

Ao gato, o que lhe demos foi bolinho de carne.

dar = VTDI
ao gato = OI
lhe = OIP

OBS:

VTD=verbo transitivo direto
VTDI=verbo transitivo direto e indireto
OD=objeto direto
OI=objeto indireto
ODP=obj. direto pleonástico
OIP=obj. indireto pleon

SUJEITO, TIPOS DE SUJEITO ( E SEMÂNTICA)

Analise as frases a seguir em relação à concordância entre sujeito e verbo, ou a presença de oração sem sujeito. As oração que não seguem a norma padrão devem ser reescritas.

 

1. Haviam muitos deputados discutindo no Congresso Nacional.
2.Foi anunciado, em São Paulo, os nomes que compõem o Ministério.

3. Ficou provado, desta forma, as tentativas de suborno.

4.Falta dois reais.

5. Existem aí coisas horríveis.
6.Há aí coisas horríveis.

7. Sobrou três fatias.

8. Houveram  fenômenos inexplicáveis

9.Faz dois meses que terminou o BBB.

EXERCÍCIOS (GABARITO LOGO ABAIXO)

 

1. Dê a função sintática dos termos assinalados pelas
aspas: “O lucro”, que é um dos incentivos do sistema, foi “excelente”.

a) objeto direto – adjunto adverbial.
b) sujeito – predicativo do sujeito.
c) sujeito – predicativo do objeto.
d) predicativo do sujeito – predicativo do objeto.

 

 

 

2.”Pagam bem lá?” Nesta oração o sujeito é:

a) Oculto
b) simples
c) indeterminado
d) oração sem sujeito

3. “Em nossa terra não se vive senão de política.” Nesta
oração o sujeito é:

a) Indeterminado
b) oração sem sujeito
c) oculto
d) simples

4. “Afinal, lá se está sempre contente.” Nesta oração o
tipo de sujeito é:

a) Oculto
b) composto
c) determinado
d) indeterminado

5. “Precisa-se de operários para a obra.” Nesta oração o
tipo de sujeito é:

a) composto
b) indeterminado
c) simples
d) oração sem sujeito

6. “Os livros escolares devem ser tratados com carinho.”
Nesta oração o tipo de sujeito é:

a) composto
b) indeterminado
c) simples
d) oração sem sujeito

7. Meu amigo José estuda à noite. Nesta oração o tipo de
sujeito é:

a) indeterminado
b) composto
c) simples
d) nenhuma das anteriores

8. “Entusiasmo, garbo e disciplina caracterizaram o
desfile.” Nesta oração o tipo de sujeito é:

a) indeterminado
b) composto
c) oração sem sujeito
d) simples

9. O sujeito de uma oração é determinado quando:

a) O seu núcleo é um substantivo, palavra substantivada,
pronome ou oração substantiva.
b) O seu núcleo é sempre um substantivo
c) O seu núcleo é sempre uma oração substantiva ou um substantivo
d) O seu núcleo é sempre um pronome pessoal ou um substantivo.

10. Quanto à espécie, o sujeito de uma oração pode ser:

a) Determinado ou indeterminado
b) Simples ou composto
c) As duas alternativas anteriores estão corretas.
d) Nenhuma alternativa está correta.

11. Aoração sem sujeito caracteriza-se por:

a) O sujeito está indeterminado.
b) Não se atribui o fato a nenhum ser.
c) O sujeito está simplesmente oculto.
d) O fato é atribuído a um ser determinado.

12. Aoração sem sujeito possui apenas:

a) Objeto direto.
b) Objeto indireto.
c) Predicado.
d) Sujeito oculto.

13. “Anoitecia silenciosamente.” Nesta oração temos:

a) Sujeito simples
b) Oração sem sujeito.
c) Sujeito indeterminado.
d) Sujeito oculto.

14. “Será muito cedo?” “Como está calor!” Quais são os
sujeitos destas orações?

a) Orações sem sujeito.
b) cedo / calor.
c) muito / como.
d) nenhuma das anteriores.

15. Defina o tipo de sujeito desta oração: “Fazia um calor
infernal no sertão.”

a) Sujeito indeterminado
b) Oração sem sujeito.
c) Sujeito simples
d) Sujeito oculto.

16. Defina o tipo de sujeito desta oração: “Faz dez anos
que cheguei aqui.”

a) Sujeito oculto.
b) Sujeito simples.
c) Sujeito indeterminado.
d) Oração sem sujeito.

17. Defina o tipo de sujeito desta oração: “Seriam quatro
horas da tarde.”

a) Oração sem sujeito.
b) Sujeito indeterminado.
c) Sujeito oculto.
d) Sujeito composto.

18. “Aqui não me cheira bem”. Neste exemplo temos uma
oração sem sujeito, pois:

a) Não há sujeito simples.
b) Não há um sujeito possível, agente da ação.
c) Não há um sujeito composto.
d) Nenhuma das anteriores.

19. “Já deve passar de dois anos.” Qual é o tipo de
sujeito?

a) Sujeito oculto.
b) Sujeito indeterminado.
c) Sujeito simples.
d) Oração sem sujeito.

20. “Nunca ninguém acariciou uma cabeça de galinha.” Qual
é o sujeito e o tipo de sujeito desta oração?

a) Nunca ninguém / composto.
b) Ninguém / simples.
c) Ninguém /indeterminado.
d) Nunca / simples.

 

 

 

 

 

RESPOSTAS COMENTADAS

NUMERO 1Resposta:  B
Explicação da Resposta:
“O lucro” é o agente da ação (sujeito) – “excelente” é uma qualidade do sujeito (predicativo do sujeito)

NUMERO 2

Resposta:  C
Explicação da Resposta:
O sujeito é indeterminado porque o verbo está na terceira pessoa do plural e não
se refere a nenhum substantivo no plural anteriormente expresso, tampouco aos
pronomes eles ou elas.

NUMERO 3

Resposta: A
Explicação da Resposta:
Quando o pronome “se” está ligado a verbos intransitivos, transitivos indiretos
ou de ligação, o tipo de sujeito da oração é indeterminado. Neste caso, o verbo
é intransitivo.

NUMERO 4

Resposta: D
Explicação da Resposta:
Quando o pronome “se” está ligado a verbos intransitivos, transitivos indiretos
ou de ligação, o tipo de sujeito da oração é sempre indeterminado. Neste caso, o
verbo é de ligação.

NUMERO 5

Resposta: B
Explicação da Resposta:
Quando o pronome “se” está ligado a verbos instransitvos, transitivos indiretos
ou de ligação, o tipo de sujeito é sempre indeterminado. Neste caso o verbo é
transitivo indireto.

NUMERO 6

Resposta: C
Explicação da Resposta:
O sujeito é simples, pois nele há apenas um núcleo (livros).

NUMERO 7

Resposta: C
Explicação da Resposta:
O tipo de sujeito é simples, pois há apenas um núcleo (José).

NUMERO 8

Resposta: B
Explicação da Resposta:
Este sujeito é composto, pois possui três núcleos: (1) entusiasmo, (2) garbo e
(3) disciplina. Dois ou mais núcleos tornam o sujeito composto.

NUMERO 9

Resposta: A
Explicação da Resposta:
O que caracteriza um sujeito determinado é o seu núcleo exercendo função de:
substantivo, palavra substantivada, pronome ou oração substantiva.

 

NUMERO 10

Resposta: C
Explicação da Resposta:
Quanto a sua espécie, o sujeito pode ser: simples ou composto, determinado ou
indeterminado.

NUMERO 11

Resposta: B
Explicação da Resposta:
Uma oração sem sujeito ocorre quando se enuncia um fato e não se pode atribuí-lo
a nenhum ser.

NUMERO 12

Resposta: C
Explicação da Resposta:
Numa oração sem sujeito não é possível saber a quem o fato é atribuído. Assim,
há apenas o predicado.

NUMERO 13

Resposta: B
Explicação da Resposta:
Verbos que exprimem fenômenos meteorológicos implicam orações sem sujeito.
Exemplo: Choveu muito naquele dia.

NUMERO 14

Resposta: A
Explicação da Resposta:
Ambas orações exprimem fenômenos meteorológicos, seus verbos são de ligação.
Apresentam assim, características das orações sem sujeito.

NUMERO 15

Resposta: B
Explicação da Resposta:
O verbo “fazer”, ao exprimir um fenômeno meteorológico, caracteriza uma oração
sem sujeito.

NUMERO 16

Resposta: D
Explicação da Resposta:
O verbo “fazer”, ao exprimir tempo decorrido, também caracteriza uma oração sem
sujeito.

NUMERO 17

Resposta: A
Explicação da Resposta:
O verbo “ser” quando utilizado na indicação de horas e datas caracteriza uma
oração sem sujeito.

NUMERO 18

Resposta: B
Explicação da Resposta:
Não se pode determinar com clareza quem está praticando a ação de “cheirar”. É
um caso de oração sem sujeito.

NUMERO 19

Resposta: D
Explicação da Resposta:
Trata-se de oração sem sujeito, posto que não é possível determinar qual é o
agente que está praticando a ação verbal.

 

NUMERO 20

Resposta: B
Explicação da Resposta:
O agente que pratica a ação de “acariciar” é “ninguém”, como possui um único
núcleo, é sujeito simples.

 

 

 

AMBIGUIDADE

 

A AMBIGUIDADE PODE SER CAUSADA PELAMÁ COLOCAÇÃO DOS TERMOS NA FRASE. PODE-SE NÃO SABER SE UM TERMO É COMPLEMENTO NOMINAL OU ADJUNTO ADNOMINAL.

 

Leia as frases a seguir, indique, sintaticamente, o que causa ambiguidade  e quais os possíveis sentidos que cada frase sugere.

1- A demissão do Chefe da Casa Civil surpreendeu a todos.

 

2- A preparação da empregada foi lenta.

 

Atividade do sujeito : ativo, passivo. Indique, quando houver, o agente da passiva.

Indique o sujeito e classifique-o em: ativo , passivo ou neutro.

1- (Voz ativa) Todos esperam a volta do atleta.

2- (voz passiva) A volta do atleta é esperada por todos.

3-Juquinha comprou chocolates.

4- Chocolates foram comprados pelo Juquinha.

 

Passe as frases a seguir para a voz passiva.

1- Os taxímetros foram aferidos pelo perito.

2- A venda de soja será discutida pelos 50 cooperados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Distinga o Objeto Indireto do Objeto Direto Preposicionado:

01. Ofendem a ti, sem razão.

02. Deus nos julgará.

03. Zeus amou a Afrodite.

04. Deste modo, prejudicas a ti e a ela.

05. O Dourado se alimenta de pequenos peixes.

06. Os tigres despedaçavam-se uns aos outros.

07. Ninguém resiste a temperatura tão baixas.

08. O brotinho lhe telefonou?

09. O médico enganou a todos.

10. Não obsedeço a você.

11. Aquela notícia interessa a todos.

12. Amou a seu pai com grandeza.

13. Os Romanos adoravam a Júpiter.

14. Eles necessitavam com urgência daqueles livro.

• GABARITO:

01. Ofendem a ti, sem razão. (OD preposicionado)

02. Deus nos julgará. (quem julga, julga alguém – nos = a nós – OI)

03. Zeus amou (quem?) [a] Afrodite. (nome próprio – OD preposicionado)

04. Deste modo, prejudicas (quem?) a ti e a ela. (OD preposicionado)

05. O Dourado se alimenta (de quê?) de pequenos peixes. (OI)

O6. Os tigres despedaçavam-se uns aos outros. (ODP – reciprocidade)

07. Ninguém resiste (a quê?) a temperatura tão baixas. (OI)

08. O brotinho lhe telefonou? (quem telefona, telefona a alguém- OI)

09. O médico enganou (quem?) a todos. (quem engana, engana alguém- ODP)

10. Não obedeço (a quem?) a você. (quem obedece, obedece a alguém – OI)

11. Aquela notícia interessa a todos. (o que interessa, interessa a alguém – OI)

12. Amou [a] seu pai com grandeza. (quem ama, ama alguém – ODP)

13. Os Romanos adoravam [a] Júpiter. (nome próprio – ODP)

14. Eles necessitavam (de quê?) com urgência daqueles livros. (OI) ®Sérgio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os Adjuntos Adverbiais podem Expressar: (GABARITO A SEGUIR)

A moça chorava de alegria. / Com o calor, o poço secou.

Talvez seja melhor não sair. / Eventualmente ele poderá vir.

Prepararam-se para o exame. / É preciso ver para crer.

Fui de avião. Prefiro ir de automóvel.

Sinto-me melhor no inverno. / Cheguei agora. / Irei amanhã.

Ela sabe bastante. / Você fala bem mal. / Que lindo!

Vivemos aqui. / Vem cá! / Onde está? / Voou por cima da igreja.

Fui ao cinema com sua prima. / Fique com Deus.

Não iremos à aula. / De modo algum te intrometas.

Sei, de fato, quem és. / Sei sim que ele fez de propósito.

MoO barco vagava à toa. / Escreves errado. / Passou velozmente

 

GABARITO

Os Adjuntos Adverbiais podem Expressar:

Causa: A moça chorava de alegria. / Com o calor, o poço secou.

Dúvida: Talvez seja melhor não sair. / Eventualmente ele poderá vir.

Fim, finalidade: Prepararam-se para o exame. / É preciso ver para crer.

Meio / Instrumento: Fui de avião. Prefiro ir de automóvel.

Tempo: Sinto-me melhor no inverno. / Cheguei agora. / Irei amanhã.

Intensidade: Ela sabe bastante. / Você fala bem mal. / Que lindo!

Lugar: Vivemos aqui. / Vem cá! / Onde está? / Voou por cima da igreja.

Companhia: Fui ao cinema com sua prima. / Fique com Deus.

Negação: Não iremos à aula. / De modo algum te intrometas.

Afirmação: Sei, de fato, quem és. / Sei sim que ele fez de propósito.

Modo: O barco vagava à toa. / Escreves errado. / Passou velozmente

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estude as seguintes figuras de construção

As figuras de construção podem ser construídas por:

  • omissão: assíndeto, elipse e zeugma;
  • repetição: anáfora, pleonasmo e polissíndeto;
  •  anástrofe, hipérbato, sínquise e hipálage;
  • ruptura: anacoluto;
  • concordância ideológica: silepse (gênero, número, grau)

 

 

II –  FIGURAS DE SINTAXE /CONSTRUÇÃO:  Concordância, ordem,      repetições e omissões.

  • SILEPSE  (Concordância  ideológica – Subentendida:  gênero, número e  pessoa)

–          Corria gente de todos os lados, e gritavam.   A gente é obrigado a varrer até cair morto.

–          Os brasileiros choramos a derrota da seleção.

  • ELIPSE   – Sobre a mesa, apenas um copo com água e uma maçã.

·         ZEUGMA  – Precisarei de vários ajundantes: um para a instalação elétrica  e outro para a parte hidráulica.

 

  • ASSÍNDETO    (Omissão de conectivos –  orações)

– Espero sejas feliz.    Veio à cidade, falou com o gerente,  partiu.

 

  • POLISSÍNDETO     (Repetição enfática do conectivo) 

– E eu, e você, e todos aqueles que acreditavam assumiram…

 

  • ANÁFORA   (Repetição  para ênfase; principalmente no início da frase)     – Tudo cura o tempo, tudo gasta, tudo digere.
  •  
  • PLEONASMO   (Repetição enfática  como recurso de estilo)

– Aos rapazes, deu-lhes dinheiro.    Ver com os próprios olhos.

– Arrumar bem arrumadinho.

 

  • HIPÉRBATO OU INVERSÃO   (inversão dos termos da oração e das orações em geral)   – Nada pode a máquina inventar das coisas.
  • ANACOLUTO   ( ruptura de uma idéia. A expressão não tem função sintática)    – Essas empregadas de hoje, não se pode confiar nelas.
  •  
  • ANÁSTROFE   (Inversão entre determinante e determinado)

– Da pátria tombai no chão.

 

  • SÍNQUESE    (Inversão muito “violenta” que prejudica a clareza)    

– De São Vicente, traz, nas águas da magia, o nobre português vida nova    para a Ilha… 

 

 

 

 

 

 

 

 

FIGURAS DE CONSTRUÇÃO – CLASSIFIQUE (GABARITO A SEGUIR)

1-    Abaixou, vacilou, ele passa […] machuca, humilha.

2-    Os brasileiros fomos informados da nova lei ontem.

3-    Muita gente anda no mundo sem saber pra quê: vivem porque vêem os outros viverem.

4-    Vossa Excelência, disseram a Lula, está preocupado com a guerra do Iraque.

5-    A grita se alevanta ao céu , da gente.

6-    O homem daqui, seu conceito de felicidade é muito mais subjetivo.

7-    Do Rio grande ao Grande Rio.

8-    “Senhor Deus, onde estás que não me ouves!”

9-    Nas ruas de Bagdá, cadáveres e destruição.

10-  Nem ele entende a nós, nem nós a eles.

11-  E queremos ser bonzinhos benévolos.

12-  Ao mestre, entreguei-lhe o romance.

13- “ Por esse pão / pra comer / por esse chão / pra dormir…”

14-  E fala, e gesticula, e grita, essa mulher é a própria comunicação em pessoa.

 

 

GABARITO

1-    ASsíÍNDETO

2-    SILEPSE DE PESSOA

3-    SILEPSE DE  NÚMERO

4-    SILEPSE DE GÊNERO

5-    Hipérbato

6-    Anacoluto

7-    Quiasmo

8-    Apóstrofe

9-    Elipse

10- Zeugma

11-  Pleonasmo

12- Pleonasmo

13- Anáfora

Polissíndeto

 

Anúncios

Acentuação gráfica

Dileto estudante, antes de fazer os exercícios estude as regras de acentuação e fique com elas em mãos para consultar sempre que necessário. ESTUDE SEMPRE, SEM MODERAÇÃO!

Profª. Nara Catib

80 Questões de Acentuação Gráfica – Exercícios

ACENTUAÇÃO GRÁFICA (GABARITO NO FINAL)

1. (IBGE) Assinale a opção cuja palavra não deve ser acentuada:
a) Todo ensino deveria ser gratuito.
b) Não ves que eu não tenho tempo?
c) É difícil lidar com pessoas sem carater.
d) Saberias dizer o conteudo da carta?
e) Veranópolis é uma cidade que não para de crescer.

2. (IBGE) Assinale a opção que contém as três, dentre as cinco palavras sublinhadas, que devem receber acento gráfico:
a) Eles tem de, sozinhos, aparar o pelo do animal e prepara-lo para a exposiçao.
b) A estrategia utilizada pelo jogador pos a rainha em perigo em tempo recorde.
c) Saimos do tribunal mas, por causa do tumulto, não conseguimos a rubrica dos juizes.
d) A quimica vem produzindo novas cores para as industrias de tecido.
e) Eles não veem o apoio que se da a qualquer pessoa que aqui vem pedir ajuda.

3. (EPCAR) Assinale a série em que todos os vocábulos devem receber acento gráfico:
a) Troia, item, Venus
b) hifen, estrategia, albuns
c) apoio (subst.), reune, faisca
d) nivel, orgão, tupi
e) pode (pret. perf.), obte-las, tabu

4. (BB) Opção correta:
a) eclípse
b) juíz
c) agôsto
d) saída
e) intúito

5. (BB) “Alem do trem, voces tem onibus, taxis e aviões”.
a) 5 acentos
b) 4 acentos
c) 3 acentos
d) 2 acentos
e) 1 acento

6. (BB) Monossílabo tônico:
a) o
b) lhe
c) e
d) luz
e) com

7. (BB) Leva acento:
a) pêso
b) pôde
c) êste
d) tôda
e) cêdo

8. (BB) Não leva acento:
a) atrai-la
b) supo-la
c) conduzi-la
d) vende-la
e) revista-la

9. (BB) Noite:
a) hiato
b) ditongo
c) tritongo
d) dígrafo
e) encontro consonantal

10. (UF-PR) Assinale a alternativa em que todos os vocábulos são acentuados por serem oxítonos:
a) paletó, avô, pajé, café, jiló
b) parabéns, vêm, hífen, saí, oásis
c) você, capilé, Paraná, lápis, régua
d) amém, amável, filó, porém, além
e) caí, aí, ímã, ipê, abricó

11. (ITA) Dadas as palavras:
1. tung-stê-nio
2. bis-a-vô
3. du-e-lo
Constatamos que a separação silábica está correta:
a) apenas na palavra nº 1
b) apenas na palavra nº 2
c) apenas na palavra nº 3
d) em todas as palavras
e) n.d.a

12. (OSEC) O plural de tem, dê, vê; é, respectivamente:
a) têm, dêem, vêm
b) tem, dêem, vêem
c) têm, dêem, vêem
d) têem, dêem, vêm
e) têem, dêem, vêem

13. (FGV-RJ) Assinale a alternativa que completa as frases:
I – Cada qual faz como melhor lhe ……. .
II – O que ……. estes frascos?
III – Nestes momentos os teóricos ……. os conceitos.
IV – Eles ……. a casa do necessário.
a) convém, contêm, revêem, provêem
b) convém, contém, revêem, provém
c) convém, contém, revêm, provém
d) convêm, contém, revêem, provêem
e) convêm, contêm, revêem, provêem

14. (CESCEM) Sob um ….. de nuvens, atracou no ….. o navio que trazia o ….. .
a) veu, porto, heroi
b) veu, pôrto, herói
c) véu, pôrto, herói
d) véu, porto, heroi
e) véu, porto, herói

15. (CESGRANRIO) Assinale a opção em que os vocábulos obedecem à mesma regra de acentuação gráfica:
a) pés, hóspedes
b) sulfúrea, distância
c) fosforescência, provém
d) últimos, terrível
e) satânico, porém

16. (SANTA CASA) As palavras após e órgãos são acentuadas por serem respectivamente:
a) paroxítona terminada em s e proparoxítona
b) oxítona terminada em o e paroxítona terminada em ditongo
c) proparoxítona e paroxítona terminada em s
d) monossílabo tônico e oxítona terminada em o, seguida de s
e) proparoxítona e proparoxítona

17. (MACK) Indique a alternativa em que nenhuma palavra é acentuada graficamente:
a) lapis, canoa, abacaxi, jovens
b) ruim, sozinho, aquele, traiu
c) saudade, onix, grau, orquidea
d) voo, legua, assim, tenis
e) flores, açucar, album, virus


18. (CESGRANRIO) Aponte a única série em que pelo menos um vocábulo apresente erro no que diz respeito à acentuação gráfica:
a) pegada – sinonímia
b) êxodo – aperfeiçoe
c) álbuns – atraí-lo
d) ritmo – itens
e) redimí-la – grátis


19. (PUCC) Assinale a alternativa de vocábulo corretamente acentuado:
a) hífen
b) ítem
c) ítens
d) rítmo
e) n.d.a


20. (ITA) Dadas as palavras:
1. des-a-len-to
2. sub-es-ti-mar
3. trans-tor-no,
constatamos que a separação silábica está correta:
a) apenas na número 1
b) apenas na número 2
c) apenas na número 3
d) em todas as palavras
e) n.d.a


21. (AMAN) Assinale a opção em que a divisão silábica não está corretamente feita:
a) a-bai-xa-do
b) si-me-tria
c) es-fi-a-pa-da
d) ba-i-nhas
e) ha-vi-a


22. (PUCC) A última reforma ortográfica aboliu o acento gráfico da sílaba subtônica e o acento diferencial de timbre. Por isso, não há erro de acentuação na alternativa:
a) surpresa, pelo (contração), sozinho
b) surprêsa, pelo (contração), sózinho
c) surprêsa, pélo (verbo), sozinho
d) surpresa, pêlo (substantivo), sózinho
e) n.d.a


23. (ITA) Assinale a seqüência sem erro de acentuação:
a) pára (verbo), pêlo (substantivo), averigúe, urutu
b) para (verbo), pelo (substantivo), averigúe, urutu
c) pára (verbo), pêlo (substantivo), averigüe, urutu
d) pára (verbo), pelo (substantivo), averigüe, urutú
e) para (verbo), pêlo (substantivo), averigúe, urutú


24. (IMES) Assinale a alternativa em que a palavra não tem as suas sílabas corretamente separadas:
a) in-te-lec-ção
b) cons-ci-ên-cia
c) oc-ci-pi-tal
d) psi-co-lo-gia
e) ca-a-tin-ga


25. (SANTA CASA) As silabadas, ou erros de prosódia, são freqüentes no uso da língua. Assinale a alternativa onde não ocorre nenhuma silabada:
a. Eis aí um protótipo de rúbrica de um homem vaidoso.
b. Para mim a humanidade está dividida em duas metades: a dos filântropos e a dos misântropos.
c. Os arquétipos de iberos são mais pudicos que se pensa.
d. Nesse ínterim chegou o médico com a contagem de leucócitos e o resultado da cultura de levêdos.
e. Ávaro de informações, segui todas as pegadas do éfebo.


26. (FGV-RJ) Assinale a alternativa em que todas as palavras estão corretamente grafadas:
a) raiz, raízes, sai, apóio, Grajau
b) carretéis, funis, índio, hifens, atrás
c) buriti, ápto, âmbar, dificil, almoço
d) órfão, afável, cândido, caráter, Cristovão
e) chapéu, rainha, tatu, fossil, conteúdo


27. (PUC) Na palavra conseqüência o acento gráfico se justifica em função de ser:
a) proparoxítona terminada em ditongo decrescente
b) paroxítona terminada em ditongo crescente
c) paroxítona terminada em ditongo decrescente
d) proparoxítona terminada em ditongo
e) paroxítona terminada em ditongo nasal


28. (OBJETIVO) Assinale a alternativa correta quanto à acentuação:
a) Eu pélo o pêlo pelo prazer de pelar.
b) É macio o pelo do cão.
c) Comi a pera.
d) É o polo Norte.
e) Os professores mandaram por este álbum sobre a mesa.


29. (FAC. ENG-SOROCABA) Conforme a numeração, assinale a alternativa correta no que se refere à acentuação gráfica:
I – erro II – sede III – torre IV – almoço V – governo
a) nenhuma das alternativas está correta
b) apenas os números II e III estão corretos
c) apenas os números II e IV estão corretos
d) apenas os números IV e V estão corretos
e) todas as numerações estão corretas

30. (MED. TAUBATÉ) Apenas uma das alternativas abaixo apresenta erro de acentuação. Assinale-a:
a) baú, véu
b) lêem, vôo
c) comer, anti-rabico
d) super-homem, órgão
e) raízes, bênção


31. (OBJETIVO) Em que par só uma das palavras deveria receber o trema?
a) cinqüenta, agüentar
b) qüinqüênio, eloqüente
c) tranqüilo, lingüística
d) ungüento, freqüente
e) lingüiça, güerra


32. (VIÇOSA) Todas as palavras abaixo obedecem à mesma regra de acentuação, exceto:
a) já
b) nós
c) pés
d) dói
e) há

33. (MACK) Assinale a alternativa em que todas as palavras estão corretas quanto à acentuação gráfica:
a) Grajaú, balaustre, urubús
b) árduo, língua, raíz
c) raízes, fúteis, água
d) heróico, assembléia, côroa
e) túneis, apôio, equilíbrio


34. ( ENG. ITAJUBÁ) Nenhum dos vocábulos abaixo deve receber acento gráfico, exceto:
a) maligno
b) gratuito
c) degrau
d) improbo
e) item


35. (PUCC) Assinale a alternativa em que nenhuma palavra deve receber acento gráfico:
a) o governo, o juri, a garoa
b) preto, fossil, seres
c) itens, polens, erros
d) item, polen, cedo
e) n.d.a

36. (CARLOS CHAGAS) À luz de seu magnífico …………-de-sol, ……………, parece uma cidade …………… .
a) por, Paranavaí, tranquila
b) por, Paranavai, tranquila
c) por, Paranavai, tranqüila
d) pôr, Paranavaí, tranqüila
e) pôr, Paranavaí, tranquila

37. (FURG-RS) A seqüência de palavras cujas sílabas estão separadas corretamente é:
a) a-dje-ti-va-ção / im-per-do-á-vel / bo-ia-dei-ro
b) in-ter-ve-io / tec-no-lo-gi-a / su-bli-nhar
c) in-tu-i-to / co-ro-i-nha / pers-pec-ti-va
d) co-ro-lá-rio / subs-tan-ti-vo / bis-a-vó
e) flui-do / at-mos-fe-ra / in-ter-vei-o


38. (FURG-RS) Assinale a seqüência em que todas as palavras estão partidas corretamente:
a) trans-a-tlân-ti-co, fi-el, sub-ro-gar
b) bis-a-vô, du-e-lo, fo-ga-réu
c) sub-lin-gual, bis-ne-to, de-ses-pe-rar
d) des-li-gar, sub-ju-gar, sub-scre-ver
e) cis-an-di-no, es-pé-cie, a-teu


39. (UFV-MG) As sílabas das palavras psicossocial e traído estão corretamente separadas em:
a) psi-cos-so-ci-al / tra-í-do
d) p-si-co-sso-cial / tra-í-do
b) p-si-cos-so-cial / tra-í-do
e) psi-co-sso-cial / tra-í-do
c) psi-co-sso-ci-al / traí-do


40. (ACAFE-SC) Na frase “No restaurante, onde entrei arrastando os cascos como um dromedário, resolvi-me ver livre das galochas”, existem:
a) dois ditongos, sendo um crescente e um decrescente
b) três ditongos, sendo dois crescentes e um decrescente
c) três ditongos, sendo um crescente e dois decrescentes
d) quatro ditongos, sendo dois crescentes e dois decrescentes
e) quatro ditongos, sendo três crescentes e um decrescente


41. (UEPG-PR) Nesta relação, as sílabas tônicas estão sublinhadas. Uma delas, porém, está sublinhada incorretamente. Assinale-a:
a) in-te-rim
b) pu-di-co
c) ru-bri-ca
d) gra-tui-to
e) i-nau-di-to


42. (UNIRIO) “O bom tempo passou e vieram as chuvas. Os animais todos, arrepiados, passavam os dias cochilando.” No trecho ao lado, temos:
a) dois ditongos e três hiatos
b) cinco ditongos e dois hiatos
c) quatro ditongos e três hiatos
d) três ditongos e três hiatos
e) quatro ditongos e dois hiatos


43. (UNIRIO) Assinale a melhor resposta. Em papagaio, temos:
a) um ditongo
b) um trissílabo
c) um dígrafo
d) um proparoxítono
e) um tritongo


44. (UM-SP) Assinale a alternativa em que pelo menos um vocábulo não seja acentuado:
a) voo, orfão, taxi, balaustre
b) itens, parabens, alguem, tambem
c) textil, amago, cortex, roi
d) papeis, onix, bau, ambar
e) hifen, cipos, leem, pe


45. (UFSCAR-SP) Assinale a série em que todas as palavras estão acentuadas corretamente:
a) idéia, úrubu, suíno, ênclise
b) bíceps, heróico, ítem, fóssil
c) tênis, fôsseis, caiste, japonesa
d) fútil, hífen, ânsia, decaído
e) apóia, tapête, órfã, ruína

46. (BB) Afirmativa falsa:
a) Dôce é acentuada graficamente
b) Há acento indevido em raíz
c) Falta acento em ruina
d) Têm está acentuada por indicar plural
e) Funil não deve ser acentuada graficamente


47. (BB) Único segmento errado quanto à acentuação gráfica: Tens idéia de quanto é inútil bancar o mártir? Nesse rítmo, acabas perdendo o juízo.
a) idéia
b) inútil
c) mártir
d) rítmo
e) juízo


48. (BB) Opção com as duas palavras grafadas incorretamente:
a) repôr, ítem
b) contínuo, órgão
c) atribuía, alô
d) revólver, parabéns
e) apóio, jaburú

49. (TRT) Assinale a alternativa em que todas as palavras são paroxítonas (foram omitidos os acentos):
a) rubrica – avaro – pegada – acrobata
b) mister – filantropo – misantropo – condor
c) pegaso – prototipo – arquetipo – rubrica
d) necromancia – quiromancia – ibero – nobel
e) nenhuma das anteriores

50. (ESAF) Indique a alternativa em que há erro(s) de divisão silábica:
a) res-sur-gir, a-ve-ri-güeis, vô-o, quais-quer
b) ca-í-ram, co-o-pe-rar, pig-meu, op-ção, cons-ti-tuin-tes
c) tu-a, ai-ro-so, e-gí-pcio, su-bs-tan-ti-vo, pneu-má-ti-co
d) ab-di-ca-ção, o-ci-den-tal, sor-rin-do, sou-bes-te, mne-mô-ni-ca
e) a-do-les-cen-te, mai-o-res, sub-ju-gar, me-lan-co-li-a, cir-cui-to

51. (ESAF) Em todas as alternativas as palavras foram acentuadas corretamente, exceto em:
a) Eles têm muita coisa a dizer.
b) Estude os dois primeiros ítens do programa.
c) Afinal, o que contém este embrulho?
d) Foi agradável ouvir aquele orador.
e) Por favor, dêem-lhe uma nova chance.


52. (ADM. POSTAL CORREIOS) Marque o item que completa corretamente a frase:
Aqueles que …………… do interior, …………… a cidade grande como o mundo que lhes …………… .
a) vêem – vêm – convêm
b) vêm – vêem – convêm
c) veem – vêm – convem
d) vêem – vêem – convém
e) vêm – vem – convem


53. (ADM. POSTAL CORREIOS) Assinale a opção em que os vocábulos não obedecem à mesma regra de acentuação gráfica:
a) idéia – herói – escarcéu
b) concluído – saúde – atribuí-lo
c) amá-lo – fazê-lo – pô-lo
d) conseqüência – mágoa – homogêneo
e) cáqui – ninguém – amável


54. (UEG) Indique o par em que o acento gráfico não tem a mesma função:
a) círculo – líquido
b) notícia – proprietário
c) pôr – pára
d) água – pára
e) difíceis – amáveis


55. (CARLOS CHAGAS) – Por favor, ………. com esse ………. pois precisamos de ………. .
a) para, ruído, tranqüilidade
b) para, ruido, tranquilidade
c) para, ruído, tranquilidade
d) pára, ruido, tranqüilidade
e) pára, ruído, tranqüilidade


56. (CARLOS CHAGAS) Terminado o ………., o ………. recebeu ………. aplausos.
a) vôo – herói – veemêntes
b) voo – heroi – veemêntes
c) vôo – heroi – veementes
d) voo, herói, veemêntes
e) vôo, herói, veementes


57. (ESPCEX) Assinale a alternativa cujas palavras estão corretas quanto à acentuação:
a) Luis, apôio, nódoa, próton, chapéuzinho
b) gratuíto, eu apóio, ítem, pêras, álbuns
c) sauduíche, averigúe, refém, puni-lo, amável
d) âmago, ônus, amá-lo-íeis, itens, taxi
e) biquini, juíz, áureo, joquei, eles mantém


58. (ESPCEX) Assinale a alternativa correta quanto à divisão silábica das palavras dadas:
a) sa-gu-ão, mín-guam, a-bs-tra-to, de-lin-qüi-u, plúm-beo
b) fric-ção, rit-mo, pneu-má-ti-co, cai-ais, bo-ê-mia
c) mag-ne-tis-mo, en-xa-güei, ni-nha-ri-a, res-pe-i-to, mei-os
d) su-blo-car, ca-iu, re-ce-pção, a-cces-sí-vel, subs-cre-ver
e) coi-ta-do, trans-a-tlân-ti-co, pis-ci-na, suas, põem


59. (FUVEST) Assinale a alternativa em que todas as palavras estejam corretamente acentuadas:
a) Tietê, órgão, chapéuzinho, estrêla, advérbio
b) fluido, geléia, Tatuí, armazém, caráter
c) saúde, melância, gratuíto, amendoím, fluído
d) inglês, cipó, cafèzinho, útil, réu
e) canôa, heroismo, crêem, Sergípe, bambú


60. (PUC-RS) Aponte o único conjunto onde há erro na divisão silábica:
a) flui-do, sa-guão, dig-no
b) cir-cuns-cre-ver, trans-cen-den-tal, tran-sal-pi-no
c) con-vic-ção, tung-stê-nio, rit-mo
d) ins-tru-ir, an-te-pas-sa-do, se-cre-ta-ri-a
e) co-o-pe-rar, dis-tân-cia, bi-sa-vô


61. (UFF) Apenas num dos seguintes casos a divisão silábica não está feita de
acordo com as normas vigentes. Assinale-o:
a) tran-sa-tlân-ti-co
b) ab-di-ca-ção
c) subs-ta-be-le-cer
d) fri-ís-si-mo
e) cis-an-di-no

62. (TRE-MT) A alternativa em que as duas palavras acentuadas não seguem a mesma regra de acentuação é:
a) ninguém – também
b) dólar – pólo
c) eficiência – próprio
d) escrúpulos – síntese
e) heróis – bóia


63. (TRE-MT) Segue a mesma regra de acentuação de país a palavra:
a) saúde
b) aliás
c) táxi
d) grêmios
e) heróis

64. (TRE-ES) “Aí” é acentuada pelo mesmo motivo de:
a) aquí
b) dá
c) é
d) baú
e) porém


65. (TRE-MG) Assinale a palavra que contém exemplo de ditongo decrescente e dígrafo:
a) companhia
b) exceção
c) répteis
d) cãimbra
e) gratuito

66. (LICEU) Acentue as palavras abaixo e encontre a alternativa que corresponda, respectivamente, a róseo, tímida e encontrará:
a) Nobel, interim, papeis
b) condor, avaro, alguem
c) ruim, filantropo, condor
d) pudico, palida, mister
e) levedo, libido, ruim


67. (UEG) Assinale o único vocábulo cujo critério de acentuação gráfica é o mesmo que determinou o emprego do acento em “idéia”:
a) história
b) difíceis
c) jóia
d) família
e) fidélis


68. (TRE-MT) A separação de sílabas está incorreta na alternativa:
a) mi – nis – té – rio
b) ab-so-lu-tas
c) ne-nhu-ma
d) té-cni-co
e) res-sen-ti-men-tos


69. (MACK) Assinale a única alternativa em que nenhuma palavra é acentuada graficamente:
a) bonus, tenis, aquele, virus
b) repolho, cavalo, onix, grau
c) juiz, saudade, assim, flores
d) levedo, caracter, condor, ontem
e) caju, virus, niquel, ecloga


70. (TRE-RJ) A alternativa que apresenta erro quanto à acentuação em um dos vocábulos é:
a) lápis – júri
b) bônus – hífen
c) ânsia – série
d) raízes – amável
e) Anhangabaú – bambú


71. (TRE-MG) Ambas as palavras contêm exemplo de hiato em:
a) árduo / mãe
b) área / chapéu
c) diário / quota
d) pavio / moer
e) luar / anzóis

72. (ETF-SP) Assinalar a alternativa correta quanto à acentuação:
a) Para por o sotão em ordem foram necessárias duas pessoas.
b) Aqueles índios se alimentam de raizes e andam nús pela floresta.
c) Já faz três mêses que saí da presidência da emprêsa.
d) O elevador só pára se o botão for acionado.
e) O remedio que combate esse virus já foi descoberto?

73. (TTN) Marque a alternativa correta quanto à divisão silábica:
a) fi-a-do, flui-do, ru-im
b) se-cre-ta-ri-a, ins-tru-ir, né-ctar
c) co-o-pe-rar, tung-stê-nio, i-guais
d) cir-cui-to, subs-cre-ver, a-po-te-ose
e) abs-ces-so, ri-tmo, sub-ju-gar


74. (TTN) Assinale a frase incorreta quanto à acentuação gráfica:
a. A funcionária remeterá os formulários até o início do próximo mês.
b. Ninguém poderia prever que a catástrofe traria tamanho ônus para o país.
c. Este voo está atrasado; os senhores tem que embarcar pela ponte aerea e fazer conexão no Rio para Florianopolis.
d. O pronunciamento feito pelo diretor na assembléia revestia-se de caráter inadiável.
e. Segundo o regulamento em vigor, o órgão competente tomará as providências cabíveis.

75. (TTN) Assinale o trecho que apresenta erro de acentuação gráfica:
a. Inequivocamente, estudos sociológicos mostram que, para ser eficaz, o chicote, anátema da sociedade colonial, não precisava bater sobre as costas de todos os escravos.
b. A diferença de ótica entre os díspares movimentos que reivindicam um mesmo amor à natureza se enraízam para além das firulas das discussões político-partidárias.
c. No âmago do famoso santuário, erguido sob a égide dos conquistadores, repousam enormes caixas cilíndricas de oração em forma de mantras, onde o novel na fé se purifica.
d. O alvo da diatribe, o fenômeno da reprovação escolar, é uma tolice inaceitável, mesmo em um paradígma de educação deficitária em relação aos menos favorecidos.
e. Assustada por antigas endemias rurais, a, até então, álacre sociedade brasileira tem, enfim, consciência do horror que seria pôr filhos em um mundo tão inóspito.


76. (UF-PI) Assinale a alternativa em que todas as palavras estejam acentuadas corretamente:
a) Quero por um ponto final nessa polêmica.
b) Com desconfiança, apos sua rúbrica em todos os documentos.
c) Preferem maçã à pera.
d) Lavou o pelo do animal com sabão comum.
e) Como bom contador, ele gosta de boêmia.


77. (CESGRANRIO) Assinale o item em que ocorre erro ortográfico:
a) ele mantém / eles mantêm
b) ele dê / eles dêem
c) ela contém / elas contêm
d) ele vê / eles vêem
e) ele contém / eles contêem

78. (PUC-RJ) Aponte a opção em que as duas palavras são acentuadas devido à mesma regra:
a) saí – dói
b) relógio – própria
c) só – sóis
d) dá – custará
e) até – pé


79. (UNIRIO) Assinale a opção em que o vocábulo apresenta ao mesmo tempo um encontro consonantal, um dígrafo consonantal e um ditongo fonético:
a) ninguém
b) coalhou
c) iam
d) nenhum
e) murcham

80. (TRT-ES) Leia o texto e assinale o item que apresenta correta divisão silábica: Atualmente, as plantas medicinais voltam a suscitar grande interesse, tanto na área dos profissionais da saúde como na própria sociedade.
a) mui-to / su-sci-tar
b) saú-de / so-cie-da-de
c) me-di-ci-na-is / sa-ú-de
d) sus-ci-tar / me-di-ci-nais
e) in-te-res-se / a-tual-men-te

GABARITO:
1 – A 21 – B 41 – A 61 – E
2 – A 22 – A 42 – A 62 – B
3 – B 23 – A 43 – A 63 – A
4 – D 24 – D 44 – B 64 – D
5 – A 25 – C 45 – D 65 – B
6 – D 26 – B 46 – A 66 – D
7 – B 27 – B 47 – D 67 – C
8 – C 28 – A 48 – A 68 – D
9 – B 29 – E 49 – A 69 – C
10 – A 30 – C 50 – C 70 – E
11 – C 31 – E 51 – B 71 – D
12 – C 32 – D 52 – B 72 – D
13 – A 33 – C 53 – E 73 – A
14 – E 34 – D 54 – D 74 – C
15 – B 35 – C 55 – E 75 – D
16 – B 36 – D 56 – E 76 – E
17 – B 37 – E 57 – C 77 – E
18 – E 38 – C 58 – B 78 – B
19 – A 39 – A 59 – B 79 – E
20 – C 40 – C 60 – C 80 – D

TIPOS DE PREDICADO

Dileto estudante, antes de fazer os exercícios, leia a teoria em seu livro didático ou e seu caderno, faça tudo conscientemente. Ao corrigir, descubra qual foi seu raciocínio equivocado; e, caso a dúvida permaneça…Oras…leve para a sala de aula, fale comigo.

Profª. Nara Catib

TIPOS DE PREDICADO

___________________________________

Caderno de Exercícios

 

Identifique e Classifique o Predicado:

01. José chegou cansado.

02. O espetáculo foi emocionante.

03. Chove bastante na minha região.

04. O professor já corrigiu as provas.

05. Prenderam o ladrão.

06. Monica é muito simpática.

07. Vive-se bem no campo.

08. Perdi minha caneta.

09. Você acha minha caneta feia?

10. Os excursionistas chegaram cansados.

11. Bateram à porta.

12. Estava irritado com as brincadeiras.

13. Compareceram todos atrasados à reunião.

14. Come-se com fartura em sua casa.

15. Foi muito difícil a última questão.

16. Cresceram bastante aquelas árvores.

17. O ônibus saiu atrasado.

18. Anoiteceu.

19. Chegaram os filhos da vizinha.

20. Crê-se em Deus.

21. Todos ficaram quietos.

22. Magda abriu o pacote, surpresa.

23. O filme é impróprio a menores de 18 anos.

24. Ataxa de mortalidade infantil está elevada.

25. Achuva caia fina.

26. Choveu garrafa vazia lá de cima.

27. Trovejou muito.

28. Ele criou um bom enredo para a história.

29. Jovens optam por uma vida mais saudável.

30. O eclipse total do sol começa às oito horas.

31. O cão uivava triste ao luar.

32. Nesse instante um forte trovão abalou os ares.

33. AHistória é a mestra da vida.

34. Adespedida deixava a mãe aflita.

35. Jorge aceitou o trato.

36. Belíssimo realmente é o seu apartamento.

37. As doenças e as guerras ceifam milhares de vida.

38. O menino abriu a porta ansioso.

39. Raros são os verdadeiros líderes.

40. Marta entrou séria.

41. Os alunos saíram da aula alegres.

42. Choviam flores do helicóptero.

43. À noite, eu e Rodrigo iremos ao cinema.

44. Ele trovejava impropérios sobre a turba.

45. Quebraram a lanterna do meu carro.

46. Subitamente, pararam todos.

47. Estavam com fome.

48. Aproximou-se então uma menina.

49. Soou na escuridão uma pancada seca.

50. Acriança entrou no quarto feliz. ®Sérgio.

____________________

 

 

 

 

TIPOS DE PREDICADO

_____________________________________

Gabarito dos Exercícios

01. José / chegou (ação) cansado (estado). (verbo-nominal)

02. O espetáculo / foi emocionante. (nominal)

03. Chove (ação) bastante na minha região. (verbal)

04. O professor já corrigiu as provas. (verbal)

05. Prenderam (ação) o ladrão. (verbal)

06. Monica / é muito simpática. (qualidade = nominal)

07. Vive-se (ação) bem no campo. (verbal)

08. (Eu) / Perdi (ação) minha caneta. (verbal)

09. Você acha minha caneta feia? (verbo-nominal)

10. Os excursionistas / chegaram cansados. (verbo-nominal)

11. Bateram (ação) à porta. (verbal)

12. (Ele) / Estava irritado (estado) com as brincadeiras. (nominal)

13. (Todos) / Compareceram atrasados à reunião. (verbo-nominal)

14. Come-se com fartura em sua casa. (verbal)

15. Foi muito difícil (estado=nominal) / a última questão (sujeito).

16. Cresceram (verbal) bastante / aquelas árvores (sujeito).

17. O ônibus / saiu (ação) atrasado (estado). (verbo-nominal)

18. Anoiteceu. (verbal)

19. Chegaram (verbal) / os filhos da vizinha (sujeito).

20. Crê-se em Deus. (verbal)

21. Todos / ficaram quietos. (nominal)

22. Magda abriu o pacote, surpresa. (verbo-nominal)

23. O filme / é impróprio a menores de 18 anos. (nominal)

24. Ataxa de mortalidade infantil / está elevada (nominal).

25. Achuva caia fina. (verbo-nominal)

26. [Garrafa vazia] / Choveu lá de cima. (verbal)

27. Trovejou muito. (verbal)

28. Ele / criou um bom enredo para a história. (verbal)

29. Jovens / optam por uma vida mais saudável. (verbal)

30. O eclipse total do sol / começa às oito horas. (verbal)

31. O cão / uivava (ação) triste (estado) ao luar. (verbo-nominal)

32. Nesse instante, um forte trovão / abalou os ares. (verbal)

33. AHistória / é a mestra da vida. (nominal)

34. Adespedida deixava a mãe aflita. (verbo-nominal)

35. Jorge / aceitou o trato (verbal).

36. Belíssimo realmente é (nominal) /o seu apartamento (sujeito).

37. As doenças e as guerras / ceifam milhares de vidas. (verbal)

38. O menino / abriu (ação) a porta ansioso (estado). (verbo-nominal)

39. Raros são (nominal) / os verdadeiros líderes (sujeito).

40. Marta / entrou (ação) séria (estado). (verbo-nominal)

41. Os alunos saíram da aula alegres. (verbo-nominal)

42. Choviam (verbal) [flores (sujeito) ] do helicóptero.

43. À noite, eu e Rodrigo / iremos ao cinema. (verbal)

44. Ele / trovejava impropérios sobre a turba. (verbal)

45. Quebraram a lanterna do meu carro. (verbal)

46. Subitamente, pararam (verbal) / todos (sujeito).

47. (Eles) / Estavam com fome. (nominal)

48. Aproximou-se (verbal) então / uma menina (sujeito).

49. Soou (verbal) na escuridão / uma pancada (sujeito) seca.

50. Acriança entrou no quarto feliz.

 

(Recanto das Letras – Ótimo site para consulta de teoria e exercícios , sempre com gabaito)

Aposto e vocativo

Diletos estudantes, faça os exercícios e depois corrija. Dúvida, fale comigo…Adoro dúvidas, é sinal de que estudou bastante. ESTUDE SEMPRE, SEM MODERAÇÃO!

Profª. Nara Catib

EXERCÍCIOS E GABARITO SOBRE

VOCATIVO E APOSTO

Na dúvida, consulte: Aposto: O Acessório da Oração, O Vocativo

Identifique o Aposto e o Vocativo nas Frases Abaixo:

01. Chegou a hora da verdade, amigos.

02. Cuidado com o carro, seus loucos!

03. O senador foi à festa com a namorada, Marcia.

04. Acorda, São Paulo.

05. Pedro II, ex-imperador do Brasil, foi deportado.

06. Aordem, meus amigos, é a base do Exército.

07. Mário possui três filhas: Janaína, Vitória e Bruna.

08. Obrigado, doutor.

09. Deus, tenha piedade de nós!

10. Ele me disse apenas isso: a nossa amizade acabou.

11. Médico pobre, o Dr. Bento andava sempre a cavalo.

12. Correi, correi, ó lágrimas saudosas! (F. Varela)

13. Olá, meu rapaz, isto não é vida! (M. Assis)

14. Pedro, meu irmão, foi eleito deputado.

15. Fiquemos no assunto, minha gente.

16. Helena, a menina que encontramos, estava triste.

17. Ontem, segunda-feira, passei o dia com dor de cabeça.

18. Ó céus, ouvi a minha prece.

19. Libertai-me, Senhor, de todos os males!

20. Amorte, angústia de quem vive, ocorre ao acaso.

21. Apesquisa analisou dois grupos: crianças e adolescentes.

22. Malandro, pare com isso!

23. Amelhor praia de Salvador é a de São Tomé.

24. Acidade de São Paulo é muito famosa.

25. Vocês por aqui, meninos?!

26. Desejo uma única coisa: que plantem novas árvores.

27. Vento, chuva, nada o impediu de cumprir sua missão.

28. Tenho certeza, amigos, de que isso vai acabar bem.

29. Ela correu durante uma hora, sinal de preparo físico.

30. Cardoso, eu não quero contrariar você.

31. Dona Aida servia o patrão, pai de Marina, menina levada.

32. Serenai, verdes mares! (A. Arinos)

33. Onde estão os soldados que vão desfilar, Coronel?

34. Parabéns, leitor.

GABARITO

01. Chegou a hora da verdade, amigos. (vocativo)

02. Cuidado com o carro, seus loucos! (vocativo)

03. O senador foi à festa com a namorada, Marcia. (aposto)

04. Acorda, São Paulo. (vocativo)

05. Pedro II, ex-imperador do Brasil, foi deportado. (aposto)

06. Aordem, meus amigos, é a base do Exército. (vocativo)

07. Mario possui três filhas: Janaína, Vitória e Bruna. (aposto)

08. Obrigado, doutor. (vocativo)

09. Deus, tenha piedade de nós! (vocativo)

10. Ele me disse apenas isso: a nossa amizade acabou. (aposto)

11. Médico pobre, o Dr. Bento andava sempre a cavalo. (aposto)

12. Correi, correi, ó lágrimas saudosas! (F. Varela) (vocativo)

13. Olá, meu rapaz, isto não é vida! (M. Assis) (vocativo)

14. Pedro, meu irmão, foi eleito deputado. (aposto)

15. Fiquemos no assunto, minha gente. (vocativo)

16. Helena, a menina que encontramos, estava triste. (aposto)

17. Ontem, segunda-feira, passei o dia com dor de cabeça. (aposto)

18. Ó céus, ouvi a minha prece. (vocativo)

19. Libertai-me, Senhor, de todos os males! (vocativo)

20. Amorte, angústia de quem vive, ocorre ao acaso. (aposto)

21. Apesquisa analisou dois grupos: crianças e adolescentes. (aposto)

22. Malandro, pare com isso! (vocativo)

23. Amelhor praia de Salvador é a de São Tomé. (aposto)

24. Acidade de São Paulo é muito famosa. (aposto)

25. Vocês por aqui, meninos?! (vocativo)

26. Desejo uma única coisa: que plantem novas árvores. (aposto)

27. Vento, chuva, nada o impediu de cumprir sua missão. (aposto)

28. Tenho certeza, amigos, de que isso vai acabar bem. (vocativo)

29. Ela correu durante uma hora, sinal de preparo físico. (aposto)

30. Cardoso, eu não quero contrariar você. (vocativo)

31. Dona Aida servia o patrão, pai de Marina, menina levada. (aposto)

32. Serenai, verdes mares! (A. Arinos) (vocativo)

33. Onde estão os soldados que vão desfilar, Coronel? (vocativo)

34. Parabéns, leitor. (vocativo)

COLOCAÇÃO PRONOMIAL

Faça os exercícios, e leve as dúvidas para a sala de aula. Estude sempre, SEM MODERAÇÃO! “O Ministério da Cultura” adverte: estudar faz bem à mente, aumenta sua capacidade de raciocinar, de interpretar, aumenta o vocabulário, prolonga seu bom estado mental, auenta as chances de uma vida mais feliz, aumenta suas possibilidades de um futuro profissional com sucesso, ajuda a construir u país melhor, um mundo melhor. O MUNDO PEDE UMA ATITUDE: A SUA”

Profª. Nara Catib

PRÓCLISE OU ÊNCLISE?

_____________________________________

Exercícios com Gabarito

No caso de dúvida, clique: Próclise ou Ênclise? – Desatando o Nó

Assinale as frases com correta colocação pronominal (próclise e ênclise):

01. Nada [se prometeu] ao eleitor.
02. Nada [prometeu-se] ao eleitor.
03. Quanto [custa-nos] admitir um erro!
04. Quanto [nos custa] admitir um erro!
05. [Se sentiu] prejudicado pelo amigo.
0. [Sentiu-se] prejudicado pelo amigo.
O7. Não [vejo-o] há muito tempo.
08. Não [o vejo] há muito tempo.
09. Em [se tratando] desse caso, a resposta é positiva.
10. Em [tratando-se] desse caso, a resposta é positiva.
11. Agora, [se espera] a definição.
12. Agora, [espera-se] a definição.
13. Isso [me estimula] ao trabalho.
14. Isso [estimula-me] ao trabalho.
15. [Se trata] de questão de suma importância.
16. [Trata-se] de questão de suma importância.
17. Este é o funcionário que [solicitou-me] o ofício
18. Este é o funcionário que [me solicitou] o ofício.
19. Poucos [se apresentaram] ao posto de inscrição.
20. Poucos [apresentaram-se] ao posto de inscrição.
21. Deus [o conserve] sempre saudável!
22. Deus [conserve-o] sempre saudável!
23. Outrora nós [mandávamos-lhe] flores.
24. Outrora nós [lhe mandávamos] flores.
25. Quando [procuraram-o]?
26. Quando [o procuraram]?
27. Era necessário [lhe mostrar] quem éramos de verdade.
28. Era necessário [mostrar-lhe] quem éramos de verdade.
29. Ao ouvir aquilo, saí, [deixando-os] a sós.
30. Ao ouvir aquilo, saí, [os deixando] a sós.
31. Esta é a pessoa a quem [refiro-me].
32. Esta é a pessoa a quem [me refiro].
33. Meu filho, [prepara-te], [apressa-te].
34. Meu filho, [te prepara], [te apressa].
35. Não só trouxe-me a encomenda, mas também [ofereceu-me] um presente.
36. Não só [me trouxe] a encomenda, mas também [me ofereceu] um presente.
37. O homem não [alterou-se].
38. O homem não [se alterou].
39. Acaso [lhe interessa] esse livro?
40. Acaso [interessa-lhe] esse livro?
41. [Faça-me] o favor de esperar mais um instante.
42. [Me faça] o favor de esperar mais um instante.
43. Não [importune-me] com futilidades.
44. Não [me importune] com futilidades.
45. Todos [se olharam] estupefatos.
46. Todos [olharam-se] estupefatos.
47. Logo que saí, [me lembrei] de que havia esquecido algo.
48. Logo que saí, [lembrei-me] de que havia esquecido algo.
49. Tudo [se revestia] de profundo mistério.
50. Tudo [revestia-se] de profundo mistério.
51. Ele pareceu [se mostrar] disposto a fazer o trabalho.
52. Ele pareceu [mostrar-se] disposto a fazer o trabalho.
53. Em que [lhe contribuiria] para felicidade tal atitude?
54. Em que [contribuiria-lhe] para felicidade tal atitude?
55. Cada vez mais [esforçamo-nos] para acompanhar seu ritmo.
56. Cada vez mais [nos esforçamos] para acompanhar seu ritmo.
57. Aqui, se trabalha.
58. Aqui, trabalha-se.
59. Tinha entregado-nos.
60. Tinha nos entregado.
61. Nada me perturba.
62. Nada perturba-me.

GABARITO

ü 01. Nada [se prometeu] ao eleitor. (palavra negativa)

02. Nada [prometeu-se] ao eleitor.

03. Quanto [custa-nos] admitir um erro!

ü 04. Quanto [nos custa] admitir um erro! (oração exclamativa)

05. [Se sentiu] prejudicado pelo amigo.

ü 06. [Sentiu-se] prejudicado pelo amigo. (verbo no início)

O7. Não [vejo-o] há muito tempo.

ü 08. Não [o vejo] há muito tempo. (p. negativa)

ü 09. Em [se tratando] desse caso, a resposta é positiva. (em + gerúndio)

10. Em [tratando-se] desse caso, a resposta é positiva.

11. Agora, [se espera] a definição.

ü 12. Agora, [espera-se] a definição. (vírg. após advérbio)

ü 13. Isso [me estimula] ao trabalho. (pron. demonstrativo)

14. Isso [estimula-me] ao trabalho.

15. [Se trata] de questão de suma importância.

ü 16. [Trata-se] de questão de suma importância. (v. no início)

17. Este é o funcionário que [solicitou-me] o ofício.

ü 18. Este é o funcionário que [me solicitou] o ofício. (que)

ü 19. Poucos [se apresentaram] ao posto de inscrição. (p. indefinido)

20. Poucos [apresentaram-se] ao posto de inscrição.

ü 21. Deus [o conserve] sempre saudável! (desejo)

22. Deus [conserve-o] sempre saudável!

23. Outrora nós [mandávamos-lhe] flores.

ü 24. Outrora nós [lhe mandávamos] flores. (v. proparox.)

25. Quando [procuraram-o]?

ü 26. Quando [o procuraram]? (o. interrogativa)

27. Era necessário [lhe mostrar] quem éramos de verdade.

ü 28. Era necessário [mostrar-lhe] quem éramos de verdade. (infinitivo)

ü 29. Ao ouvir aquilo, saí, [deixando-os] a sós. (ger. sem p. em)

30. Ao ouvir aquilo, saí, [os deixando] a sós.

31. Esta é a pessoa a quem [refiro-me].

ü 32. Esta é a pessoa a quem [me refiro]. (p. relativo quem)

ü 33. Meu filho, [prepara-te], [apressa-te]. (imp. afirmativo)

34. Meu filho, [te prepara], [te apressa].

35. Não só [me trouxe] a encomenda, mas também me ofereceu um presente.

ü 36. Não só [me trouxe] a encomenda, mas também [me ofereceu] um presente. (conj. coordenativa)

37. O homem não [alterou-se].

ü 38. O homem não [se alterou]. (pal. negativa)

ü 39. Acaso [lhe interessa] esse livro? (advérbio)

40. Acaso [interessa-lhe] esse livro?

ü 41. [Faça-me] o favor de esperar mais um instante. (v. no início)

42. [Me faça] o favor de esperar mais um instante.

43. Não [importune-me] com futilidades.

ü 44. Não me importune com futilidades. (adv. de negação)

ü 45. Todos [se olharam] estupefatos.

46. Todos [olharam-se] estupefatos.

47. Logo que saí, [me lembrei] de que havia esquecido algo.

ü 48. Logo que saí, [lembrei-me] de que havia esquecido algo.

ü 49. Tudo [se resistia] de profundo mistério. (pron. indefinido)

50. Tudo [resistia-se] de profundo mistério.

51. Ele pareceu [se mostrar] disposto a fazer o trabalho.

ü 52. Ele pareceu [mostrar-se] disposto a fazer o trabalho. (infinitivo)

ü 53. Em que [lhe contribuiria] para felicidade tal atitude? (pron. que)

54. Em que [contribuiria-lhe] para felicidade tal atitude?

55. Cada vez mais [esforçamo-nos] para acompanhar seu ritmo.

ü 56. Cada vez mais [nos esforçamos] para acompanhar … (adv.)

57. Aqui, se trabalha.

ü 58. Aqui, trabalha-se. (vírg. após advérbio)

59. Tinha entregado-nos.

ü 60. Tinha nos entregado. (v. no futuro ou part.)

ü 61. Nada me perturba. (p. negativa)

62. Nada perturba-me.

Complementos verbais

COMPLEMENTOS VERBAIS

• EXERCÍCIOS

Distinga o Objeto Indireto do Objeto Direto Preposicionado:

01. Ofendem a ti, sem razão.

02. Deus nos julgará.

03. Zeus amou a Afrodite.

04. Deste modo, prejudicas a ti e a ela.

05. O Dourado se alimenta de pequenos peixes.

06. Os tigres despedaçavam-se uns aos outros.

07. Ninguém resiste a temperatura tão baixas.

08. O brotinho lhe telefonou?

09. O médico enganou a todos.

10. Não obedeço a você.

11. Aquela notícia interessa a todos.

12. Amou a seu pai com grandeza.

13. Os Romanos adoravam a Júpiter.

14. Eles necessitavam com urgência daqueles livros.

 GABARITO

01. Ofendem a ti, sem razão. (OD preposicionado)

02. Deus nos julgará. (quem julga, julga alguém – nos = a nós – OI)

03. Zeus amou (quem?) [a] Afrodite. (nome próprio – OD preposicionado)

04. Deste modo, prejudicas (quem?) a ti e a ela. (OD preposicionado)

05. O Dourado se alimenta (de quê?) de pequenos peixes. (OI)

O6. Os tigres despedaçavam-se uns aos outros. (ODP – reciprocidade)

07. Ninguém resiste (a quê?) a temperatura tão baixas. (OI)

08. O brotinho lhe telefonou? (quem telefona, telefona a alguém- OI)

09. O médico enganou (quem?) a todos. (quem engana, engana alguém- ODP)

10. Não obedeço (a quem?) a você. (quem obedece, obedece a alguém – OI)

11. Aquela notícia interessa a todos. (o que interessa, interessa a alguém – OI)

12. Amou [a] seu pai com grandeza. (quem ama, ama alguém – ODP)

13. Os Romanos adoravam [a] Júpiter. (nome próprio – ODP)

14. Eles necessitavam (de quê?) com urgência daqueles livros. (OI)

DIFERENÇA ENTRE OBJ. DIRETO PREPOSICIONADO , OBJETO INDIRETO , OBJETO DIRETO OU INDIRETO PLEONÁSTICO.

O ODP é o complemento de um verbo transitivo direto.
A preposição não é obrigatória.

 

OBS:

VTD=verbo transitivo direto

VTI = verbo transitivo indireto
VTDI=verbo transitivo direto e indireto
OD=objeto direto
OI=objeto indireto
ODP=obj. direto pleonástico
OIP=obj. indireto pleon

ODPr= obj. direto preposicionado

1. Amar a Deus sobre todas as coisas.

2. Precisa de apoio em todos os momentos.

3.Ele comeu do pão

4. Os romanos adoravam a Júpiter.
5. Amar ao próximo como a si mesmo.
6. Judas traiu a Cristo.
7..Não soube a QUEM cumprimentar primeiro.

8.Ao professor enganou o aluno.

9. Joana sempre chama a Paulo.
10.  Sempre quis viajar a Fernando de Noronha.
11. Considero educado a Marcio.

12.Ele conquistou a mim com sabedoria

13.Perdi meu pai a quem muito amava

14.Ao gato, o que lhe demos foi bolinho de carne.
15.Por ser desobediente, o castiguei-o e a seu irmão.
16. Entreguei a ambos.
17 Beber do leite.
18. Comer do pão.
19.Usei do creme.
20. Peguei da água.

21……….
22Puxei da blusa.
23. Ao professor o aluno desrespeitou.
24. ………………………………

25.Mariana ao seu amigo abraçou.

26.Você prometeu a mim que ficaria.

27. ……….

28. …………..

29. Ele conquistou a mim com sabedoria

30. Ele o esperava e aos convidados.

31. Aos pais ama-se com carinho

32. Estes alunos, já os conheço.

33. Este livro, eu o fechei já na 1ª página.

34 Meus sobrinhos, eu não os vejo há algum tempo.

35 . A mim, ensinaram-me muito.

36. Ao gato, o que lhe demos foi bolinho de carne.

 Os exercícios foram tirados do site Recanto das Letras.Estude sempre, SEM MODERAÇÂO… “O Ministério da saúde adverte: estudar aumenta e prolonga sua capacidade intelectual!”   Bom estudo, dileto estudante. Professora Nara Galvão Catib 

Projeto de leitura “Que azar, Godofredo”

O LÉXICO NO POEMA
VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA
DE MANUEL BANDEIRA

Luci Mary Melo Leon

“Vou-me Embora pra Pasárgada” foi o poema de mais longa gestação em toda a minha obra. Vi pela primeira vez esse nome de Pasárgada quando tinha os meus dezesseis anos e foi num autor grego. Estava certo de ter sido em Xenofonte, mas já vasculhei duas ou três vezes a Ciropedia e não encontrei a passagem. O douto Frei Damião Berge Informou-me que Estrabão e Arriano, autores que nunca li, falam na famosa cidade fundada por Ciro, o antigo, no local preciso em que vencera a Astíages. Ficava a sueste de Persépolis. Esse nome de Pasárgada, que significa “campo dos persas” ou “tesouro dos persas” suscitou na imaginação uma paisagem fabulosa, um país de delícias como o “L’Invitation au Voyage” de Baudelaire. Mais de vinte anos quando eu morava só na minha casa da Rua do Curvelo, num momento de fundo desânimo, da mais aguda sensação de tudo o que eu não tinha feito na minha vida por motivo da doença, saltou-me de súbito do subconsciente esse grito estapafúrdio: “Vou-me Embora pra Pasárgada!” Senti na redondilha a primeira célula de um poema, e tentei realizá-lo mas fracassei. Abandonei a idéia. Alguns anos depois, em idênticas circunstâncias de desalento e tédio, me ocorreu o mesmo desabafo de evasão da “vida besta”. Desta vez o poema saiu sem esforço, como se já estivesse pronto dentro de mim. Gosto desse poema porque vejo nele, em escorço, toda a minha vida; e também porque parece que nele soube transmitir a tantas outras pessoas a visão e promessa da minha adolescência – essa Pasárgada onde podemos viver pelo sonho o que a vida madrasta não nos quis dar. Não sou arquiteto, como meu pai desejava, não fiz nenhuma casa, mas reconstruí, e “não como forma imperfeita neste mundo de aparências”, uma cidade ilustre, que hoje não é mais a Pasárgada de Ciro e sim a “minha” Pasárgada.

Essa Pasárgada onde podemos viver pelo sonho o que a vida madrasta não quis dar. Bandeira não foi arquiteto como seu pai queria. Mas reconstruiu uma cidade ilustre que deixou de ser a Pasárgada de Ciro para ser a Pasárgada de Bandeira.

A importância desse poema não é simplesmente a redondilha construída à moda do arcadismo, mas no que ele tem de mais representativo da poesia popular. Podemos observar que seus versos são simples sem nenhum esforço artificioso de construção. O poema serve para nos mostrar que o “ir-se embora pra Pasárgada” significa ingressar na vida comum, abandonar-se, ser livre. A fantasia, o “impossível” das imagens por meio das quais o poeta nos transmite a sua vontade de libertação, não nos deve enganar sobre o seu sentido profundamente humano. O poema tem no ritmo apressado e ofegante, dinâmico e violento dos seus versos o sabor das grandes libertações. O poema também tem seu valor pela musicalidade que ele apresenta. Tanto que bandeira declarou que nunca a palavra cantou por si, e só com a música pode ela cantar verdadeiramente.

Pasárgada é o mundo em que o poeta não é tísico. É o grande sonho ou a grande esperança que estejam no mais fundo da alma do homem. Pasárgada é o paraíso do poeta. Lá ele tudo poderá. A mulher que desejava amar. Esta é a idéia principal. É a idéia dominante, que se repete em vários versos. A segunda idéia é a da libertação do mal do corpo. O poeta poderá amar à vontade, como praticar todos atos físicos que a saúde lhe veda no mundo real. Tudo que deveria ter feito enquanto criança. O tempo de menino é reconstruído no seu mundo de imaginação.

Em Pasárgada não poderá haver tristeza nem desalento, pois tudo lhe permitiria o seu rei e livre seria o seu corpo para os prazeres do corpo. A importância do poema transcende a realidade de uma vida triste. É a mistura de momentos paradoxais do poeta. Bandeira remete as imagens da infância e da adolescência pré-tísica que vivenciou. O poema fala da boêmia e da saúde. Pasárgada não é apenas espaço físico, mas espaço-tempo em que aparece o Recife da infância do poeta, “andar de bicicleta, montar em burro brabo, subir no pau-de-sebo, tomar banhos de mar”.

Pasárgada não pode ser lida como uma simples palavra que de forma aleatória o poeta resolveu dar vida. O seu significado está além de qualquer dicionário. O seu valor é uma vida inteira que poderia ter sido vivida e que não passou de sofrimento e desejos somente idealizados. Só conhecendo a vida de Bandeira é que poderemos encontrar um pouco da inspiração que levou o poeta a viver durante muitos anosem Pasárgada. Em Pasárgadaele iria encontrar a Felicidade. Manuel Bandeira continua em Pasárgada: mais que nunca, os poemas do livro que segue libertinagem vêm datados de Pasárgada, e o mistério mais que nunca domina.

O mundo pode ser e deve ser construído a partir das palavras, porque a vida de cada palavra vai além do seu próprio significado. Só o poeta sente o que cada vocábulo carrega no decorrer do texto. A sua capacidade de conviver com as palavras é exatamente esta: a de dizer tudo com um mínimo ou quase nada. As palavras para Bandeira têm uma missão: a de transmitir a tantas outras a promessa da dor, da infância e da adolescência do poeta.

A título de ilustração apresentamos o levantamento lexicográfico do poema VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA, TRANSCRITO A SEGUIR:

VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA (pág. 222)

VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA

Lá sou amigo do rei

Lá tenho a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada

Vou-me embora pra Pasárgada

Aqui eu não sou feliz

Lá a existência é uma aventura

De tal modo inconseqüente

Que Joana a Louca de Espanha

Rainha e falsa demente

Vem a ser contraparente

Da nora que nunca tive

E como farei ginástica

Andarei de bicicleta

Montarei em burro brabo

Subirei no pau-de-sebo

Tomarei banhos de mar!

E quando estiver cansado

Deito na beira do rio

Mando chamar a mãe – d’água.

Pra me contar as histórias

Que no tempo de eu menino

Rosa vinha me contar

Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo

É outra civilização

Tem um processo seguro

De impedir a concepção

Tem telefone automático

Tem alcalóide à vontade

Tem prostitutas bonitas

Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste

Mas triste de não ter jeito

Quando de noite me der

Vontade de me matar

– Lá sou amigo do rei –

Terei a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada.

Alguns exemplos, do levantamento lexicográfico:

ALCALÓIDE – s. m. (1858). Classe de substâncias orgânicas nitrogenadas com características básicas – pág. 222- Tem alcalóide à vontade.

AMIGO – s. m. (séc. XIII). Indivíduo com quem se tem amizade; companheiro; camarada – pág. 222 – Lá sou amigo do rei.

ANDAR – v. (1082). Passear; caminhar – pág. 222 – Andarei de bicicleta.

AQUI – adv. (séc. XIII). Lugar onde está o falante – pág. 222 – Aqui eu não sou feliz.

AUTOMÁTICO – s. m. (1836). Que se move ou funciona por meios puramente mecânicos – pág. 222 – Tem telefone automático.

AVENTURA. – s.f. (séc. XIII).´Façanha; peripécia – pág. 222 – Lá a existência é uma aventura.

BANHOS. – s. m. (950). Ato ou efeito de molhar o corpo para higienizar-se; refrescar-se – pág. 222 – Tomarei banhos de mar.

BEIRA – s. f. (1228). Borda; margem – pág. 222 – Deito na beira do rio.

BICICLETA – s. f. (1897). Veículo composto de um quadro (conjunto de tubos metálicos), assentado sobre duas rodas iguais alinhadas uma atrás da outra e com raios metálicos, das quais a da frente é comandada por um guidom e funciona como diretriz, e a de trás, ligada a um sistema de pedais acionados pelo bicicletista, funciona como motriz – pág. 222 – Andarei de bicicleta.

BONITAS – adj. (1560). Belas; atraentes – pág. 222 – Tem prostitutas bonitas.

BRABO – s. m. (1124). Bravo; rebelde; feroz – pág. 222 – Montarei em burro brabo.

BURRO – s. m. (séc. XIV). Animal híbrido, estéril, produto do cruzamento do cavalo com a jumenta, ou da égua com o jumento – pág. 222 – Montarei em burro brabo.

CAMA. – s. f. (séc. XIII). Lugar onde uma pessoa ou animal pode deitar-se e/ ou dormir com relativo conforto – pág. 222 – Na cama que escolherei.

CANSADO – adj. (séc. XIII). Fatigado; afadigado – pág. 222 – E quando estiver cansado.

CIVILIZAÇÃO – s. f. (1833). Comunidade; lugar – pág. 222 – É outra civilização.

CONCEPÇÃO – s.f. (séc. XV). Produção; criação – pág. 222 – De impedir a concepção.

CONTAR – v. (1292). 1- Falar; dizer – pág. 222 – Pra me contar as histórias. 2- Relatar; dizer – pág. 222 – Rosa vinha me contar.

CONTRAPARENTE – adj. (1727). Parente por afinidades – pág. 222 – Vem a ser contraparente.

DAR – v. (1211). Sentir; passar – pág. 222 – Quando de noite me der.

DEITAR – v. (séc. XIII). Repousar; descansar – pág. 222- Deito na beira do rio.

DEMENTE – adj. (1789). Desmiolado; lunático – pág. 222 – Rainha e falsa demente.

ESCOLHER – v. (séc. XIII). Manifestar preferência por alguém ou algo – pág. 222 – Na cama que escolherei.

ESTAR – v. (1044). Apresentar; sentir – pág.222 – E quando estiver cansado.

EXISTÊNCIA – s.f. (séc. XV). O viver; o estar vivo – pág. 222 – Lá a existência é uma aventura.

FALSA – adj. (séc. XVII) – pág. 222 – Rainha e falsa demente.

FAZER – v. (991). Realizar; praticar – pág. 222 – E como farei ginástica.

FELIZ – adj. (séc. XIII). Afortunado; venturoso; ditoso – pág. 222 – Aqui eu não sou feliz.

GENTE – s.f. (séc. XIII). Pessoas; indivíduos – pág. 222 – Para a gente namorar.

GINÁSTICA – s.f. (1819). Exercícios; atividades – pág. 222 – E como farei ginástica.

Lembrando que esse levantamento será de extrema importância para os estudiosos de Manuel Bandeira, faz-se necessário, a valorização de um poema que foi o retrato de um grito no meio da dor e da solidão. “Vou-me Embora pra Pasárgada” não estava perto da vida que ele tinha e o induzia a fugir para “outra civilização”. Pasárgada era a fuga, a saída para um outro mundo, ainda que inexistente.

A doença o prendeu no repouso obrigatório. Com isso, a vida que podia ter sido, e que não foi, só lhe permitia saídas imaginárias. Mas Pasárgada seria também a poesia, que estava no seu itinerário, na sua adolescência e na sua dor. Pasárgada percorreu durante anos a vida “Bandeirana”.

Pasárgada tem seus momentos de volta à infância, tem seus momentos no amor que nunca o poeta deixou de ter, na vida boêmia e na vida saudável. Pasárgada era o desabafo do poeta. Talvez seja lá que o poeta “Maior” esteja hoje, pois aos seus oitenta e dois anos, Pasárgada veio buscá-lo para eternamente viver a vida que nunca conseguiu Viver.

O encontro da inspiração é totalmente voltado para o sofrimento. Bandeira tem como âncora a sua dor. Sua poesia nasce do tédio e da solidão. Seu mundo foi criado a partir das palavras contidas na dor. O léxico desperta no leitor a arte de compreender a poesia, não o deixando anestesiado, pois os vocábulos carregam múltiplas significações. Estudar o léxico é uma mistura de saber e sabor, principalmente quando voltado para a obra de um “Poeta Maior”.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ACADEMIA Brasileira de Letras. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. Rio de janeiro: A Academia, 1998.

ALVES, Ieda Maria. A Constituição da Normalização Terminológica no Brasil. São Paulo: FFLCH/USP, 1996.

ARRIGUCCI, Davi Jr. Humildade, Paixão e Morte: A Poesia de Manuel Bandeira. São Paulo. Companhia das Letras, 1990.

BANDEIRA, Manuel. Poesia Completa e Prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1986.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário Aurélio da Língua Portuguesa: Século XXI. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

PONTIERO, Giovanni. Manuel Bandeira. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1986.

SILVA, Maximiniano de Carvalho. Homenagem a Manuel Bandeira. Rio de Janeiro: Presença, 1989.

Ler, aumentar seus conhecimentos, estabelecer relações é um dos objetivos deste Projeto de Leitura. Curioso estudante, leia…depois conversaremos em sala de aula. Estude sempre…SEM MODERAÇÃO!   “O Ministério da Saúde adverte: ESTUDAR faz bem à saúde” “O Ministério da cultura adverte, quanto mais cultura…mais cultura….kkkk PLEONASMO”; “O Ministério da Fazenda adverte: quem estda mais tem mais chances de se dar bem no mercado de trabalho”;   por fim…a Professora Nara adverte: estudar e ter cultura proporciona muito prazer, não nos deixa sem assunto, nos deixa orgulhosos e papai e mamãe adoram isso, pois envestem carinho, atenção e dinheiro em você…e o Brasil agradece!